Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Para Júlio César, respeito maior à Seleção tem dificultado jogos

Tossiro Neto, enviado especial Teresópolis (RJ)

O título da Copa das Confederações trouxe confiança aos jogadores da Seleção para a disputa da Copa do Mundo, mas, na opinião do goleiro Júlio César, a conquista de 2013 tem seu ponto negativo. Depois dela, os adversários passaram a se preparar melhor para enfrentar a anteriormente desacreditada equipe brasileira.

"Nosso time ainda não tinha identidade, muitas seleções não respeitavam a gente como respeitam hoje. Falavam de ranking, que estávamos em 20º no ranking... Pelo que apresentamos nas Confederações, mudou tudo. Hoje, as seleções entram para jogar respeitando muito o Brasil. Nas Confederações, não foi dessa maneira. Conseguíamos gol no início, o que facilitava nosso trabalho. Isso fazia com que nosso jogo encaixasse de uma maneira maravilhosa", comparou, nesta quinta-feira.

Essa seria uma das explicações para as dificuldades encontradas diante de Croácia e México, nas duas primeiras partidas da competição. Não chega a ser motivo de grande preocupação, porém, na opinião do camisa 12.

"Foram dois jogos diferentes daquilo com que o torcedor estava acostumado, aquilo que a Seleção deixou como impressão, depois da Copa das Confederações. Serviu como maturidade. No decorrer da competição, esse grupo ainda vai evoluir muito e atingir aquilo que a gente e o torcedor almejamos. Estamos preparados para tudo. Tenho certeza de que a Seleção vai terminar na ponta dos cascos", aposta.

Apesar de reconhecer necessidade de melhora, o goleiro aprovou a forma como ele e seus colegas se comportaram até aqui. "Acho que não fizemos coletivamente uma partida boa contra o México, mas vale ressaltar que foi devido também à grande marcação deles nos nossos principais jogadores. Tivemos uma evolução por ter encarado uma partida importante de Copa do Mundo se comportando muito bem. A gente teve paciência, tranquilidade de administrar a partida, mas nunca deixando de buscar o resultado, e o goleiro mexicano fez a partida da vida dele", argumentou.

O próximo desafio será na segunda-feira que vem, em Brasília, diante de Camarões. O Brasil vai a campo em busca da classificação para as oitavas de final, a qual pode ser garantida até mesmo com derrota, dependendo do resultado do jogo entre Croácia e México.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Goleiro Júlio César acredita que Brasil precisará se desdobrar para repetir atuações de 2013