Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Pekerman minimiza ausência de Suárez: "Uruguai é sempre difícil"

Tossiro Neto, enviado especial Rio de Janeiro (RJ)

A ausência do principal jogador do Uruguai neste sábado, por conta de suspensão da Fifa, inevitavelmente foi o principal assunto da entrevista de José Perkeman, na véspera da partida. Mas o treinador se esquivou de todas as perguntas referentes ao assunto, lembrando que o adversário vai impor dificuldades mesmo sem o atacante.

"Em primeiro lugar, pensamos sempre no Uruguai. A força do Uruguai é o mais importante que vamos enfrentar. É um time muito experiente, com muita capacidade, com um grande treinador. Teve um ciclo vitorioso nos últimos anos. De todas as maneiras, vai ser um rival difícil sempre. E estou muito ocupado com a Colômbia. Estou ocupado com os nossos problemas", disse, logo na primeira resposta.

Por ter mordido o ombro do zagueiro italiano Giorgio Chiellini, Suárez foi punido com nove partidas de suspensão e impedido de defender o Liverpool ou qualquer outra equipe, durante quatro meses, período em que também não poderá nem sequer entrar em estádios de futebol. Além disso, terá que pagar multa de R$ 247 mil. Uma punição sobre a qual Pekerman preferiu não omitir opinião.

"Neste momento, esse é um assunto muito sensível. E nossa preocupação é o Uruguai, como time. Estamos trabalhando para jogar o jogo. Nada mais", desconversou, mais uma vez, antes de elencar qualidades da equipe treinada por Óscar Tabárez.

"É um time muito bem trabalhado, que tem dado continuidade a um ciclo, tem jogadores conhecidos. Seu treinador montou um grupo sólido, que sabe lidar com diferentes situações sem perder sua essência, acreditando sempre na vitória. São sempre fortes. É um grande time, com grandes pretensões, que não se cansa de ganhar. É uma potência. Temos grande admiração e respeito pelo Uruguai, por sua equipe técnica", elogiou.

Questionado, então, como parar a potência uruguaia, com ou sem Suárez, o treinador colombiano avisou que sua seleção tentará se impor desde o início. "O essencial é sabermos que se trata de um jogo decisivo, em que todas as situações são importantes. Posse de bola, oportunidades... Temos que nos defender bem e ter capacidade de tomar boas decisões. Precisamos nos impor, com convicção", destacou.

Primeira colocada do grupo C, com nove pontos ganhos em três partidas, a Colômbia treina pela última vez na tarde desta sexta-feira, em São Januário. O Maracanã teve seu gramado poupado justamente para o duelo com o Uruguai (que somou seis pontos e ficou com a segunda posição do grupo D), marcado para 17 horas (de Brasília) deste sábado.

AFP
Às vésperas de 'decisão sul-americana', Pekerman prega respeito ao Uruguai (Foto:Eithan Abramovich/AFP)