Futebol/ Copa do Mundo 2014 - ( - Atualizado )

PF diz que 56 chilenos envolvidos em invasão, já deixaram o Brasil

Rio de Janeiro (RJ)

A Polícia Federal informou, neste domingo, que dos 85 chilenos que invadiram o Maracanã, na última quarta-feira, dia do jogo válido pela segunda rodada do Grupo B entre Chile e Espanha, 56 já saíram do Brasil. Além deles, um boliviano que estava envolvido na invasão, também já deixou o país. Os demais estrangeiros poderão ser deportados.

Às 15 horas, uma hora antes da partida, os 85 torcedores do Chile invadiram a área de mídia do Maracanã, derrubando, inclusive, duas paredes improvisadas e uma porta. Um dos agravantes foi que alguns aparelhos utilizados pelos profissionais de imprensa foram danificados.

Na mesma quarta-feira, a Polícia Federal publicou uma nota oficial prevendo as medidas cabíveis aos indivíduos que cometeram o incidente: ““Em relação aos torcedores estrangeiros que invadiram o Centro de Mídia no Maracanã nesta quarta-feira (18/06), a Policia Federal informa que notificará os 85 indivíduos a deixar o país em um prazo máximo de 72 horas. A ação encontra respaldo no Estatuto do Estrangeiro. Caso não cumpram a notificação, os torcedores estrangeiros estarão sujeitos à deportação sumária pela Polícia Federal”, declarou a PF, em nota oficial”.

O Chile volta a campo nesta segunda-feira, às 13 horas, contra a Holanda, na Arena Corinthians, em jogo válido pela terceira rodada do Grupo B. Já classificados, os comandados do técnico Jorge Sampaoli, disputam com os holandeses o primeiro lugar da chave. O empate garante a liderança para a Holanda. Caso o Chile fique em segundo e o Brasil em primeiro do Grupo A, o duelo sul-americano estará garantido nas oitavas de final.

AFP
Na última quarta-feira, 85 torcedores chilenos invadiram o Maracanã e o centro de mídia não foi poupado pelos invasores