Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Por retorno de cabeça erguida, Medunjanin espera vitória sobre o Irã

Salvador (BA)

A Bósnia e Herzegovina chegou para a sua primeira Copa do Mundo com certo favoritismo, por causa da boa campanha apresentada nas Eliminatórias, mas acabou eliminada antes mesmo de realizar seu último jogo na fase de grupos. Neste contexto, o meia Haris Medunjanin, que defende o turco Gaziantepspor, espera uma vitória sobre o Irã, por um retorno de “cabeça erguida” ao território balcânico.

“Precisamos aproveitar a experiência no último jogo. Afinal, é a nossa primeira Copa do Mundo. Todos jogadores estão focados em fazer por merecer os três pontos, pois com uma vitória poderemos voltar ao nosso país de cabeça erguida”, sintetizou, em entrevista ao site da Fifa.

Visivelmente decepcionado, o armador de 29 anos exaltou o apoio recebido em solo brasileiro: “Em todos os lugares que passamos, recebemos um grande apoio. Muitas pessoas torceram por nós. Na Europa jogamos diante de 60 mil pessoas e aqui no Brasil tivemos, aproximadamente, cinco mil bósnios. É incrível vê-los aqui”, destacou.

AFP
Medunjanin em ação contra a Nigéria: camisa 18 espera voltar de cabeça erguida para os bálcãs

Atacante espera adversário fechado – Autor do único gol bósnio em Mundiais, o atacante Vedad Ibisevic começou as duas partidas anteriores, contra Argentina e Nigéria, no banco de suplentes. Porém, o dianteiro do Stuttgart-ALE nutre esperanças de figurar como titular diante da seleção persa, que analisou enfaticamente: “É uma equipe compacta e organizada. Temos tal estratégia em mente e faremos de tudo para superar a defesa deles”, discorreu.

O duelo entre bósnios e iranianos está marcado para quarta-feira, às 13 horas (de Brasília), na Arena Fonte Nova, em Salvador-BA. Simultaneamente, encerrando o Grupo F, Nigéria e Argentina medirão forças, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre-RS.