Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Por "temer lesão", Felipão esconde time e não garante Daniel Alves

Helder Júnior, enviado especial Belo Horizonte (MG)

No último coletivo na Granja Comary antes de enfrentar o Chile neste sábado, Luiz Felipe Scolari testou Fernandinho e Maicon nos lugares de Paulinho e Daniel Alves, mas se recusou a divulgar o time que entrará em campo pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Não garantiu nem o lateral direito do Barcelona como titular no Mineirão.

“Já está resolvido. Joga Maicon ou Daniel”, disse o treinador, com riso irônico para desconversar sobre suas escolhas. “Tenho 23 e vou escolher 11. Vou entrar com 11, pode acreditar. Maicon, Daniel Alves, David Luiz, quem quer que seja, Ramires... Alguém vai jogar do lado direito”, avisou o técnico, que só deixará o treino desta tarde aberto por 30 minutos.

Paulinho foi titular nos três jogos da fase de grupos e, além de não agradar, viu Fernandinho entrar no seu lugar ajudando o time e até marcando gol no segundo tempo da goleada sobre Camarões, na segunda-feira. Já Daniel Alves sofre com críticas por deixar espaço no seu setor defensivo e Maicon vira alternativa por ser mais marcador.

Scolari sabe quais deles estarão em campo, mas alega medo de contusões para fazer mistério. “Já estou decidido, time montado, mas não vou passar antecipadamente. Não digo antes porque temos treino. Aí, alguém torce o tornozelo...”, disse o treinador, que comandará nesta tarde a última atividade da equipe antes do decisivo confronto eliminatório.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
"Vou escalar 11 e com alguém na direita, pode acreditar", despistou o técnico antes do último treino
“Não sei o time que vai jogar porque sempre há um problema ou outro. Não posso definir porque pode haver um probleminha mesmo em um treinamento comum. Aí, definido e tenho que mudar, o que não é bom”, continuou, quase se contradizendo, e bufando ao despistar sobre a postura do Brasil neste sábado.

“Vamos pressionar e defender. Só. Vamos montar a nossa equipe de acordo com o nosso padrão de jogo, independentemente do que o Chile possa oferecer a nós. Vamos montar de acordo com o nosso pensamento. Se der certo ou errado, temos alternativas para montar”, argumentou.