Futebol/Copa 2014 - ( )

Primeira troca de Felipão liga alerta de outros titulares da Seleção

Tossiro Neto, enviado especial Teresópolis (RJ)

Ao verem Murtosa, auxiliar técnico de Luiz Felipe Scolari, entregar o colete reserva para Paulinho, na quinta-feira, os demais jogadores da Seleção Brasileira tiveram a primeira mostra de que a escalação do treinador não vai se ater sempre aos mesmos 11 jogadores, como deu a entender em toda a preparação e no início do Mundial.

A entrada de Fernandinho no time, no penúltimo treino antes do duelo com o Chile (marcado para sábado, em Belo Horizonte), ligou o sinal de alerta de outros titulares que, assim como Paulinho, têm sido lembrados por apresentações apagadas ou negativas. Entre eles, os laterais Daniel Alves e Marcelo, ambos questionados em jogos da fase de grupos.

O primeiro, inclusive, deu lugar a Maicon na parte final do coletivo de quinta-feira. O lateral direito reserva, porém, não repetiu o desempenho de outros treinamentos. Fez gol contra de cabeça (não forçado) e desperdiçou grande chance de marcar, de frente para a meta, chutando para fora. A ressalva foi a segurança defensiva maior que ofereceu, com ajuda do volante Ramires - testado mais uma vez como ponta direita na vaga do atacante Hulk.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Após três jogos, treinador brasileiro ensaia primeira mudança no time, com Fernandinho no lugar de Paulinho
O lateral esquerdo Marcelo, autor de gol contra na estreia, não foi para a equipe de baixo, mas já esteve na mira de Felipão. O treinador reclamou de seu posicionamento em alguns momentos da última atividade na Granja Comary, antes da partida contra o Chile, e ele retrucou. Só que Maxwell, seu reserva, nunca foi cogitado. É um dos menos lembrados do elenco, a propósito.

Mas ainda há, sim, alguns intocáveis. Como Júlio César, Thiago Silva, David Luiz, Luiz Gustavo e Neymar. Fred também tem total confiança de Felipão e não é ameaçado por Jô. Nem mesmo para uma partida como a de sábado, em que a estatura do reserva (1,91m, cinco centímetros a mais) poderia ser explorada diante dos baixos zagueiros chilenos.

"Nem me preocupo com isso, sinceramente. É claro que ninguém quer sair do time, mas eu me preocupo em me doar ao máximo. Sempre quero ajudar com gols, boas atuações, passes, mas chegamos às oitavas. Se tiver que dar carrinho de cabeça, voltar até a bandeirinha, vou fazer. Se tiver que jogar (só) dez minutos e dar o máximo, vou fazer. Esse é o espírito", disse Fred.

Felipão definirá o time na tarde desta sexta-feira, em treino no SESC Venda Nova, ao qual a imprensa só terá acesso por 15 minutos. Período em que não será possível saber se o treinador fará outras mudanças para enfrentar o Chile, no Mineirão, no dia seguinte.