Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Recordista e decisivo, Márquez expõe emoção: "Parece a primeira Copa"

São Lourenço da Mata (PE)

Desde a Copa do Mundo de 2002, a braçadeira de capitão da seleção mexicana pertence a um jogador: Rafa Márquez. O experiente zagueiro, de 35 anos, mostrou-se emocionado após o triunfo sobre a Croácia (3 a 1), que garantiu os tricolores nas oitavas de final da competição em solo brasileiro. Responsável por protagonizar um gol e uma assistência, para o tento de Chicharito Hernández, o camisa 4 preferiu minimizar o feito e exaltar os torcedores presentes na Arena Pernambuco.

“O apoio vindo das arquibancadas foi incondicional. Graças a isso a equipe conseguiu ir em frente. Fiquei emocionado com os gritos de incentivo. Para escrevermos a história, é preciso o apoio de todos. A emoção é tão grande que parece até a minha primeira Copa”, resumiu.

O gol que inaugurou o marcador na Arena Pernambuco, marcado aos 26 minutos do segundo tempo, fez o defensor atingir outra marca importante: a de balançar as redes em três edições consecutivas de Mundiais. A única vez que Márquez passou em branco foi no torneio disputado em solo sul-coreano e japonês, onde sua equipe acabou eliminada nas oitavas de final, para os Estados Unidos (2 a 0).

AFP
"A emoção é tão grande que parece até a minha primeira Copa", disse o capitão e recordista Rafa Márquez

Oportunidade para fazer história – A caminhada mais longa do México em uma Copa do Mundo ocorreu em 1986, quando sediou o Mundial, que terminou com título argentino. Na ocasião, as águias foram eliminadas nas oitavas de final, pela Alemanha Ocidental, nos pênaltis (4 a 1). O tempo normal teve o placar de 0 a 0.

Porém, para igualar – ou passar – a marca, a equipe norte-americana terá que eliminar a Holanda, líder do Grupo B. O duelo de mata-mata está agendado para domingo, às 13 horas (de Brasília), na Arena Castelão, em Fortaleza-CE.