Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Rodrigo Caetano assegura permanência de Adilson no Vasco

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

O diretor executivo do departamento de futebol do Vasco, Rodrigo Caetano, assegurou que o técnico Adilson Batista vai permanecer à frente do comando da equipe. Nos últimos dias surgiram diversas especulações sobre a possibilidade de o Cruz-Maltino dispensar o treinador, que chegou a ficar quatro partidas sem vencer na Série B do Campeonato Brasileiro. O jejum foi quebrado na última terça-feira, com triunfo de 2 a 0 sobre o Boa, em Varginha (MG).

“O Adilson segue no comando, claro, continua tudo na mesma. Ninguém falou sobre isso. Se um dia acontecer vocês vão saber”, disse Rodrigo Caetano em entrevista à Rádio Tupi do Rio de Janeiro.

Apesar da garantia dada pelo treinador, a permanência de Adilson ainda não é totalmente certa. Isso porque o presidente Roberto Dinamite pode interferir no processo, possibilidade pouco provável, ou porque o próprio treinador pode pedir demissão, outra hipótese de poucas chances, mesmo com ele tendo sondagens do Oriente Médio. Isso porque o agente do treinador, Jorge Machado, disse que o desejo de Adilson é permanecer em São Januário.

“O Adilson deseja permanecer em São Januário. Nunca falou nada de deixar o Vasco. Ele sempre prefere deixar que a diretoria analise seu trabalho. Ele tem o grupo na mão e o trabalho reconhecido, portanto, não deseja sair”, disse Jorge Machado em entrevista à Rádio Brasil, do Rio de Janeiro.

Adilson Batista tem a seu favor vários aspectos que justificam a queda de rendimento na Série B. No departamento médico sofreu com vários desfalques, inclusive de peças importantes, como o zagueiro Rodrigo, os volantes Pedro Ken e Guiñazú e o atacante Edmilson. O goleiro Martin Silva passou a maior parte da competição entre o departamento médico, resolvendo problemas particulares ou servindo à seleção uruguaia que vai disputar a Copa do Mundo. Isso sem falar no volante Danilo, negociado com um grupo de empresários que o levou para o Braga, de Portugal, e o atacante Thalles, que serviu à Seleção Brasileira no Torneio de Toulon, na França.

Marcelo Sadio/vasco.com.br
Segundo o agente do treinador, Jorge Machado, Adilson deseja permanecer em São Januário
“Foram muitos problemas ao mesmo tempo e isso acaba fazendo muita diferença. Jogadores com lesões, jogadores sendo contratados, subindo das categorias de base. Um grupo para um jogo já era diferente do de outro e aí me vi obrigado a mudar os esquemas para lidar melhor com as características do material que tinha em mãos. Tenho certeza porém da vontade deste grupo e das nossas condições de realizar um grande trabalho”, disse Adilson.

Com a permanência de Adilson encaminhada, os jogadores e a comissão técnica curtem um período de férias que vai acabar apenas em 16 de junho, quando acontece a reapresentação. Nesse período apenas o meia Guilherme Biteco, que está com um estiramento muscular na coxa direita, deverá aparecer em São Januário para a realização de exames médicos. O grupo, a partir de 17 de junho, vai passar por um período de treinos em Pinheiral (RJ) e também em Atibaia (MG). O próximo compromisso pela Série B do Campeonato Brasileiro será apenas em 15 de julho, diante do Santa Cruz, em campo ainda a ser definido pelos dirigentes vascaínos.

Fora de campo a diretoria segue trabalhando no sentido de contratar reforços para melhorar o desempenho do time na Série B. O principal alvo neste momento é o atacante Kleber Gladiador, que vem tendo poucas oportunidades de jogar no Grêmio e gostaria de respirar novos ares. O que pode atrapalhar os planos do Cruz-Maltino é o interesse de outros clubes no jogador, caso, por exemplo, do Botafogo. O clube também vem sondando e monitorando a situação do apoiador Marquinhos, de saída do Vitória.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade