Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Sabella admite que pode ter escalado mal e dá nota 6 a seu time

Tossiro Neto, enviado especial Rio de Janeiro (RJ)

A formação da Argentina com três zagueiros se mostrou "sem sal" durante o primeiro tempo da partida contra a Bósnia e Herzegovina, segundo palavras de seu próprio treinador. Ao final da vitória por 2 a 1, na estreia da Copa do Mundo, Alejandro Sabella foi alvejado por perguntas sobre o modo como escalou a equipe e admitiu que ela talvez não tenha dado certo como pensava.

"É difícil dizer se cometi um erro na escalação inicial", disse o técnico, no Maracanã, tentando se justificar, inicialmente. "Talvez, se tivéssemos jogado com uma formação diferente, teríamos feito outras mudanças obrigatórias. São alguns detalhes que você tem que ajustar. Você olha para os jogadores e tem que decidir, escolher".

Com o desenho tático que escolheu, Sabella se viu obrigado a fazer duas mudanças depois da primeira etapa, vencida apenas graças a um gol contra do zagueiro Kolasinac, logo aos dois minutos. Ele sacou o zagueiro Campagnaro e o meia Maxi Rodríguez para colocar em campo o volante Gago e o atacante Higuaín. Feitas as alterações, a Argentina cresceu de produção e ampliou a vantagem, com um golaço de Messi - Ibisevic descontou no final.

"Acredito que tenhamos controlado a equipe da Bósnia no primeiro tempo, mas, além disso, precisávamos de profundidade, o que atingimos no segundo tempo, assim que colocamos o Higuaín. Ele, junto com Messi e Zabaleta, mudaram o jogo", avaliou, concordando que a estratégia inicial não foi satisfatória.

"As mudanças foram no sentido de trazer melhorias para a equipe. Vimos que, depois do intervalo, houve muito mais suporte sendo dado para o Messi. Eles estavam jogando melhor juntos. Conseguimos um melhor posicionamento e com que o Messi, quando recebesse a bola, tivesse melhor suporte. Quando recebe esse suporte, sem dúvida, o Messi ganha mais coragem", ressaltou o treinador, antes de ser questionado qual nota daria à atuação de sua seleção.

"Eu daria 6. Obviamente, há espaço para melhorar. E parte dessa melhoria está nas minhas mãos", reconheceu Sabella, jurando não ter havido interferência de Messi no intervalo. "Foi nossa decisão, com base no que vimos no primeiro tempo. Tudo estava meio sem sal. Precisávamos melhorar, conseguir abrir essa lacuna e conseguir um resultado melhor".

O próximo confronto da Argentina na competição será no sábado que vem, diante do Irã, no Mineirão, em Belo Horizonte. Dependendo dos resultados alheios, a bicampeã mundial pode antecipar sua classificação às oitavas de final.

AFP
Sabella dá nota 6 para estreia da seleção argentina contra a Bósnia no Maracanã (Foto:JUAN MABROMATA)

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade