Futebol/Copa 2014 - ( )

Sánchez destaca jovialidade chilena e mira prêmio de melhor do mundo

Rio de Janeiro (RJ)

Na histórica vitória do Chile sobre a Espanha, pelo placar de 2 a 0, Alexis Sánchez não foi às redes do Maracanã, mas teve participação essencial na classificação da Roja para o mata-mata da Copa do Mundo. Além de impor velocidade nas laterais do campo, o dianteiro cobrou a falta que deu origem ao gol de Aránguiz, o segundo dos sul-americanos no compromisso, válido pelo Grupo B.

Exausto após o triunfo, que eliminou a favorita Fúria do Mundial, Sánchez tratou de exaltar a disposição física e o fôlego da equipe: “Antes de tudo, preciso agradecer aos companheiros pela garra e vontade. Esses dois fatores foram cruciais para o nosso sucesso. Lutamos até o final para conquistar nosso objetivo. Além disso, foi notório o apoio que recebemos das arquibancadas. O torcedor que veio aqui nos apoiar está de parabéns”, sintetizou.

Adiante, o atacante mostrou ambição ao expor o sonho que deseja alcançar: “A mentalidade do chileno é sempre de otimismo. Por isso, vou lutar pelo prêmio de melhor jogador do mundo. É uma meta pessoal e sei que posso alcançá-la. Basta ter foco e disciplina”, revelou.

Durante a rodada final da primeira fase, o Chile medirá forças com a Holanda, em duelo de classificados. O compromisso, que tem como palco a Arena Corinthians, em São Paulo-SP, terá início às 13 horas (de Brasília) do dia 23 de junho. Na mesma data e horário, as eliminadas Austrália e Espanha se enfrentam na Arena da Baixada, em Curitiba-PR.

AFP
Alexis Sánchez consola Iniesta, companheiro de clube no Barcelona, após a vitória chilena no Maracanã