Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Santos ignora desfalques, domina e vence Criciúma em casa

São Bernardo do Campo (SP)

O Santos tinha motivos para lamentar na noite deste domingo. A equipe entrou em campo contra o Criciúma com dez desfalques. Mas os substitutos foram bem e, sem sustos, garantiram o terceiro triunfo alvinegro na competição: 2 a 0.

Logo nos primeiros minutos, o Santos tratou de definir os rumos da partida. Aos 10 minutos, Gabriel aproveitou lindo passe de Arouca e fez o primeiro. Sete minutos depois, Gabriel trabalhou de garçom e deixou Diego Cardoso na cara do gol para marcar o segundo.

Com a vitória, o Santos foi a 14 pontos e assumiu a nona colocação, terminando a fase pré-Copa a apenas cinco pontos do líder. O Criciúma, por sua vez, com 11 pontos, é o 13º colocado.

Na próxima rodada, depois da Copa, o Criciúma busca a reabilitação diante do Fluminense, no Estádio Heriberto Hulse. O Santos tem clássico contra o Palmeiras em local ainda não definido. O mando, no entanto, será dos santistas.

Ricardo Saibun/Santos FC
Gabriel e Diego Cardoso marcaram os dois gols da vitória do Santos sobre o Criciúma
O jogo - Depois de um começo tenso, sem nenhuma das equipes arriscarem muito, um erro no meio-campo permitiu a inauguração do placar.

Aos 10 minutos, Rodrigo Souza, do Criciúma, tentou um passe de letra e a bola ficou com Arouca, que descolou um lindo passe para o atacante Gabriel, que invadiu a área e fuzilou o goleiro Luiz.

Arte GE.Net
O gol abalou os visitantes, que sete minutos mais tarde levaram um novo golpe. Mais uma vez Arouca iniciou a jogada com uma roubada de bola no meio-campo. Desta vez, ele passou para Gabriel, que achou Diego Cardoso bem posicionado dentro da área. O camisa 30 do Peixe concluiu com a parte de fora do pé e mandou para as redes.

O jogo caiu muito de ritmo e as chances se tornaram raras. O Santos, satisfeito com o bom placar construído, passou a cadenciar as ações e o Criciúma não demonstrava forças para reagir. Foi neste cenário que o árbitro apitou o final do primeiro tempo.

E foi com este cenário que veio a etapa complementar. As equipes não melhoraram e nem se tornaram mais agressivas. A proposta era mais conveniente para o Santos, que já estava à frente no marcador.

Assim, com um ritmo mais tranquilo, o Peixe administrou o resultado sem sustos e venceu o seu terceiro jogo no Campeonato Brasileiro.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade