Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Sargento do CB encontrou Fernandão respirando e tentou reanimá-lo

Aruanã (GO)

Quando o helicóptero que decolou da fazenda de Fernandão, na pacata cidade goiana de Aruanã, caiu às margens do Rio Araguaia, o Corpo de Bombeiros foi imediatamente avisado e chegou ao local rapidamente, mesmo com o difícil acesso. Após constatar que a aeronave (modelo Esquilo, prefixo PT-YJJ) não explodiu, o sargento Cristiano Oliveira notou que uma pessoa ainda respirava, apesar dos múltiplos ferimentos. Era justamente o ídolo colorado.

Após tentar reanimar o eterno capitão vermelho e branco, por volta das 3h30 da manhã, Oliveira o levou ao hospital da cidade, mas Fernandão não resistiu e faleceu. “A queda foi na hora em que o helicóptero estava levantando voo. O único vivo era ele, mas os ferimentos eram vários e não houve como proceder. Na hora que o encontrei, ele estava inconsciente e respirava com dificuldades. Quando a morte se confirmou, todos se abalaram. Ele era querido por todos”, sintetizou, em entrevista ao jornal gaúcho Zero Hora.

De acordo com o sargento, havia pessoas acampadas nas proximidades do local do acidente, já que trata-se de um local turístico, procurado pelos moradores da região por causa de uma praia de água doce, aproveitada quando o nível do Rio Araguaia diminui.

Já o Tenente Coronel Ronaldo Pereira Soares, da Polícia Militar goiana, deu mais detalhes sobre os procedimentos que serão adotados: “O local está isolado e aos cuidados da Polícia Científica. A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) já está elaborando os diagnósticos, de acordo com os dados que possui. Além disso, o corpo de Fernandão já está aos cuidados do Instituto Médico Legal (IML)”, sintetizou, em entrevista ao canal SporTV.

Divulgação
O helicóptero onde Fernandão estava não explodiu, mas se partiu em dois (Foto: Corpo de Bombeiros de GO)

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade