Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Sem “diploma”, ministro vê país provando estar mais pronto a cada dia

Yan Resende, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Aldo Rebelo esteve ao lado de Jérôme Valcke e Joseph Blatter nesta quinta-feira, em mais uma coletiva antes da abertura da Copa do Mundo. Com uma semana para o início do evento, o ministro dos Esportes seguiu o mesmo discurso otimista adotado pelos representantes da Fifa e afirmou que o Brasil está provando, a cada dia, que está preparado para receber a competição.

“Não há como você retirar um diploma ou uma certidão, colar na parede e dizer que está preparado. Isso tem que ser a cada dia. Você tem que submeter todos os órgãos a testes todos os dias. Não adianta só dizer que os estádios foram testados com um ou dois eventos, todos que participarem da Copa vão precisar de transporte e de segurança pública”, explicou o Ministro, que voltou a garantir esses serviços à população.

“Todos os dias, a todo momento, permanentemente, esses serviços vão ter que funcionar, terão que estar à disposição 24 horas. Não vou colar um diploma na parede do meu escritório e dizer que esta preparado. Trabalhamos muito até agora para que a coisas ficassem mais próximas do esperado, e continuamos com as energias mobilizadas, para que tudo que é necessário para funcione o tempo todo”, prosseguiu o ministro.

AFP
Aldo Rebelo tentou ter uma visão mais otimista com relação aos protestos que vem acontecendo no Brasil
Aldo Rebelo, aliás, tentou ter uma visão mais otimista com relação aos protestos que vem acontecendo no Brasil nos últimos meses. O representante do Governo Federal acredita que as estruturas montadas para a Copa, nos diversos âmbitos, como mobilidade e segurança, puderam ser testadas com as manifestações. Desta forma, os problemas que podem aparecer durante o Mundial já foram antecipados.

O ministro dos Esportes também aproveitar para explicar como o país vem se preparando para fazer “a Copa de todas as Copas”, como foi dito pela presidente Dilma Roussef, ao projetar a preparação do país para o Mundial. De acordo com o ministro dos Esportes, para tudo sair como o planejado, é necessário ter uma mobilização das três esferas: nacional, estadual e municipal.

“Nós temos as três esferas cuidando dos detalhes em cada uma de suas áreas para a preparação da Copa, passando por estádios, aeroportos, tráfego e segurança pública. Em alguns momentos, a União é responsável, como no caso dos aeroportos, em outros essa responsabilidade é do estado, como a questão da segurança pública. No caso da mobilidade urbana é do município”, completou o ministro.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade