Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Tabárez inocenta Maxi Pereira por expulsão e elogia arbitragem alemã

Fortaleza (CE)

Quando a partida entre Uruguai e Costa Rica se encaminhava para o final – com a surpreendente vitória de La Sele consolidada, pelo placar de 3 a 1 – o lateral-direito Maxi Pereira mostrou-se nervoso e desferiu um chute desnecessário no jovem atacante Joel Campbell, destaque do embate, acabando expulso. Porém, o técnico da Celeste Olímpica, Óscar Tabárez, fez questão de perdoar seu defensor, bem como elogiar a arbitragem do alemão Felix Brych.

“Não se podem controlar os nervos numa partida. Uma expulsão assim pode ocorrer com qualquer equipe. Falamos sobre isso tendo como parâmetro a Espanha, que se abateu no jogo e acabou goleada. Quando passamos por algo que jamais imaginamos, os erros aparecem”, sintetizou o experiente comandante.

Após o posicionamento, Tabárez exaltou a arbitragem germânica, indo em contramão dos primeiros dias de Mundial, marcados pelas polêmicas acerca dos homens do apito: “O juiz tomou todas as suas decisões bem, pois estava devidamente posicionado. Foi uma arbitragem correta, não vi grandes defeitos. Desde o início, percebemos o empenho e o respeitamos. Ele agiu com autoridade”, finalizou.

Para suprir a ausência de Maxi Pereira, o técnico deve optar pelo ex-santista Fucile no srtor direito. O próximo compromisso uruguaio será nesta quinta-feira, às 16 horas (de Brasília), diante da Inglaterra, na Arena Corinthians. Completa o Grupo D o jogo entre Itália e Costa Rica, que ocorre no dia seguinte, às 13 horas, na Arena Pernambuco.

AFP
Maxi Pereira acertou um chute desnecessário no jovem Joel Campbell, destaque costarriquenho, e foi expulso

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade