Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Técnico acredita que pressão demais e ansiedade derrubam Nigéria

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Para quem esperava uma goleada da Nigéria sobre o Irã por conta de sua tradição e experiência dos atletas, não escondeu a surpresa, ou mesmo a frustração, com o empate sem gols na Arena da Baixada, o primeiro da Copa do Mundo 2014. O técnico Stephen Keshi tentou achar justificativas, mas crê que a ansiedade para abrir o placar foi o maior rival em campo.

“Não sei se é o caso, mas existe muita ansiedade. Todos estavam muito ansiosos e os jogadores queriam finalizar o jogo em 20 minutos e, quando não conseguiram marcar o gol, ficaram frustrados. Ficaram desapontados”, analisou o treinador, que também admite que a falta de gols nos primeiros minutos fez o time se perder. “Botamos pressão demais e, quando as coisas não aconteceram, se frustraram. Isso é o futebol. Coisas como essas acontecem o tempo inteiro”, emendou.

O comandante se defendeu das críticas e garantiu que todos já sabiam qual seria postura do adversário, que, por sua vez, executou muito bem seu plano de defesa. “Os jogadores estavam entrosados. Houveram alguns passes errados sim. Mas eu diria que o erro mesmo foi colocar pressão demais no inicio. Temos que respeitar o Irã. Apresentaram o plano de jogo deles e fizeram isso muito bem. Sabia que eles jogariam assim. Falei aos jogadores que todos ficariam retraídos”, disse.

Irritado com os prognósticos negativos para as próximas partidas após a impressão deixada na estreia, Keshi garante que a Copa dá a todos a chance de surpreender, especialmente porque, em sua visão muito particular, o time não jogou mal. “Bósnia e Argentina não são invencíveis. Isso aqui é futebol. Aconteceu com a Costa Rica. Temos Holanda e Espanha. Futebol é imprevisível. Claro que estamos aqui para vencer e as pessoas acham que jogamos mal. Só não conseguimos marcar o gol”, concluiu.

AFP
Mesmo após empate contra o Irã, Keshi acredita que a Nigéria pode surpreender Bósnia e Argentina (Foto:BEHROUZ MEHRI)

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade