Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Técnico coreano refuta comparações com 2002 e diz: "Não somos zebras"

Cuiabá (MT)

Em 2002, a Coreia do Sul aproveitou o fato de sediar a Copa do Mundo – ao lado do Japão – e conquistou um improvável quarto lugar, após eliminar as favoritas Itália e Alemanha. Porém, em solo brasileiro, o técnico Hong Myung Bo rejeitou qualquer tipo de comparação com o esquadrão de 12 anos atrás, mas também rejeitou o posto de “zebra” do Grupo H, que conta com Bélgica, Rússia e Argélia.

“Não acho que somos a zebra do grupo. Tivemos dificuldades durante as Eliminatórias, aprendemos com as lições e estamos certos do que precisamos. Não será fácil e precisaremos de concentração nos compromissos. Nossos jogadores são muito jovens, mas possuem energia para lutar. Eles serão o futuro do futebol sul-coreano”, afirmou.

Adiante, Myung Bo traçou um rápido prognóstico sobre a Rússia, primeira adversária dos Tigres da Ásia: “Eles possuem uma defesa poderosa e sistemática. De muitas maneiras, são semelhantes a nós. As duas equipes possuem chances iguais e quem aproveitar melhor as oportunidades vencerá. Não podemos desperdiçar as oportunidades”, discorreu.

Por fim, o comandante dos Diabos Vermelhos apontou a importância de uma vitória na estreia para o decorrer da campanha: “O primeiro jogo vai ditar nosso ritmo no Mundial. Gostaríamos muito de vencê-lo. É de suma importância vencer logo de cara, para não depender dos adversários durante o decorrer do campeonato”, revelou.

O compromisso entre Coreia do Sul e Rússia ocorre nesta terça-feira, às 19 horas (de Brasília), na Arena Pantanal, em Cuiabá-MT. No mesmo dia, completando a chave, Bélgica e Argélia medem forças no Mineirão, em duelo programado para às 13 horas.

AFP
"Não acho que somos a zebra", disse o técnico Hong Myung Bo, que refutou as comparações com 2002

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade