Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Técnico de Honduras vê evolução e ainda acredita em classificação

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Um time valente em campo, com chegadas um pouco mais fortes em alguns momentos, mas insuficiente para evitar a vitória do Equador, por 2 a 1, na Arena da Baixada. Assim Honduras mostrou um futebol melhor do que o da estreia, satisfazendo em parte o técnico Luis Suarez, que viu uma equipe competitiva, lutado em igualdade de condições pelo resultado.

“Foi uma partida muito disputada, foi complicado lidar com o nervosismo, com ansiedade. Quem vencesse a partida daria um grande passo adiante. A equipe fez o que tinha que fazer. Fizeram ainda mais. Tiveram um pouco mais de posse de bola, chutaram a gol. Melhoramos em relação ao jogo contra a França. Mas tivemos erros também”, analisou o treinador, que mantém a esperança. “Seria pior se estivéssemos eliminados. Ainda temos essa possibilidade, muito embora seja remota. Vamos lutar por ela”, emendou.

AFP
O treinador de Honduras acredita na classificação, apesar de chances mínimas. (Foto: Rodrigo Buendia).
Suarez, apensar de ver evolução, acredita que o fator “A equipe nunca perdeu a garra, a vontade. Nunca deixou de lutar pela bola. E, em uma Copa do Mundo, essa é apenas uma das partes, não é tudo. Se quisermos chegar em um nível mais alto, precisamos de muitas outras coisas. Hoje melhoramos. Manter a posse da bola, se não ajuda no resultado, ajuda a dar confiança. E hoje não tivemos essa confiança para ter maior comando sobre o jogo”, avaliou.

Agora resta jogar todas a fichas diante da Suíça, na Arena Amazonas, e ainda torcer por combinação de resultados. Honduras, pelo menos, tentara fazer sua parte. “No jogo em Manaus vamos buscar o melhor resultado. Vamos encontrar as melhores formas de chegarmos à vitória. Enquanto existir possibilidade, não vamos baixar a guarda. Faremos tudo até o final. E, se não pudermos alcançar isso, precisamos no mínimo mostrar tudo que podemos apresentar em campo. Se formos eliminados, temos que mostrar que demos tudo de nós, sem lamentar nada”, concluiu.