Futebol/Copa 2014 - ( )

Thiago Silva redobra atenção defensiva do Brasil na “Copa das Copas”

Helder Júnior, enviado especial Fortaleza (CE)

A boa média de gols da Copa do Mundo do Brasil não empolgou tanto Thiago Silva. Na condição de zagueiro, o capitão da Seleção Brasileira preferia ter menos trabalho ao longo da competição.

“Estava até comentando com os meus amigos que essa é a Copa das Copas”, contou Thiago Silva, apropriando-se de um termo criado pela presidente Dilma Rousseff. “Para quem gosta de gols, essa é a Copa. Para um zagueiro, isso não é nada legal”, acrescentou o jogador.

O Brasil foi o primeiro time sofrer um gol no Mundial – anotado contra, pelo lateral esquerdo Marcelo, na vitória por 3 a 1 sobre a Croácia. Thiago Silva sabe que o erro não deve se repetir. “Estamos trabalhando bem para neutralizar as principais jogadas dos nossos adversários. Quando você tem uma defesa sólida, compacta, ajuda. Aí, contamos com jogadores capacitados para fazer os gols lá na frente”, comentou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Marcelo falhou e marcou contra o primeiro gol do jogo de abertura da "Copa das Copas"
O capitão lembrou que, mesmo falhando, a defesa do Brasil está reforçada na Copa. Ele citou a reação da torcida no estádio do Corinthians, onde houve apoio mesmo após o gol contra de Marcelo. E fez um apelo: “Se possível, cantem o Hino Nacional juntos, agarradinhos, como nós fazemos. É algo que nos dá uma motivação maior”.

Thiago Silva escutará o Hino Nacional Brasileiro pela segunda vez na Copa das Copas nesta terça-feira, quando a Seleção enfrentará o México no Castelão. O zagueiro falou sobre o jogo com cautela. “Os mexicanos têm muita qualidade. Já os enfrentei várias. Na final das Olimpíadas, infelizmente, o Brasil perdeu. Temos um grande elenco e um grande treinador, mas isso não quer dizer que não estaremos atentos. Sei que o Giovani dos Santos e o Peralta decidem jogos em questão de segundos”, alertou.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade