Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Torcida distribui panfletos com gritos para abafar "Chi-chi-chi le-le-le"

Helder Júnior, enviado especial Belo Horizonte (MG)

Ofuscados por argentinos, uruguaios, chilenos e colombianos na primeira fase da Copa do Mundo, os torcedores brasileiros estão distribuindo panfletos com gritos para serem entoados no confronto entre a Seleção e o Chile pelas oitavas de final, no Mineirão, neste sábado. A ideia é tentar abafar o forte apoio que o time adversário vem recebendo de seus fãs.

A torcida chilena foi um dos destaques nos jogos da primeira fase do Mundial, sobretudo com o tradicional grito “Chi-chi-chi le-le-le. Viva Chile”. Já a torcida brasileira pouco apoiou e quando o fez utilizou os batidos “Eu sou brasileiro” ou “leleô, leleô, leleô, Brasil!”.

Os panfletos distribuídos pelos brasileiros antes do duelo no Mineirão tentam ensinar aos torcedores temas simples, um deles em tom bem-humorado provocando os rivais argentinos. “Se você é argentino, então me diga como é. Ter somente duas taças, uma a menos que o Pelé".

Outro utiliza o ritmo da música Pelados em Santos, da banda Mamonas Assassinas. “Brasil, nós estamos contigo. Somos uma nação. Não importa o que digam, sempre levarei comigo: minha camisa amarela, cinco taças na mão. Essa copa é nossa, vai começar a festa”.

Diante da pasmaceira dos anfitriões na Copa do Mundo, surgiram tentativas de reinventar a torcida brasileira, capitaneadas pela Rede Globo e por patrocinadores do torneio. As letras, politicamente corretas, lembram peças publicitárias e ainda não caíram no gosto dos torcedores. Pelo menos até este sábado.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Torcida apoiou pouco a Seleção Brasileira nos jogos da primeira fase do Mundial

A iniciativa é diferente da adotada por outros países sul-americanos, que geralmente adaptam os gritos utilizados pelas torcidas organizadas de seus clubes. Um dos principais cânticos entoados pelos argentinos no Brasil é uma adatação de uma música que os torcedores do Boca Juniors utilizam para provocar os rivais do River Plate.

Na Copa de 2014, no entanto, a letra mudou e torcedores argentinos de todos os times gritam provocando os brasileiros: "Choram da Itália até hoje", referindo-se à eliminação nacional na Copa de 1990 diante dos rivais sul-americanos, e "Maradona é maior do que Pelé".