Futebol/Copa 2014 - ( )

Trenzinho e fundo musical: a casa ‘verde’ do Palmeiras em Atibaia

Yan Resende, especial para a GE.Net Atibaia (SP)

Com a Academia de Futebol cedido à Fifa, para o treinamento das seleções que disputam a Copa do Mundo, o Palmeiras escolheu se refugiar na tranquila Atibaia, no interior de São Paulo, e viajou para o local na manhã desta segunda-feira. Já no primeiro dia, os jogadores do elenco alviverde puderam notar a diferença da rotina que irão encarar até 2 de julho.

Se os atletas do Verdão estão acostumados a enfrentar o trânsito caótico de São Paulo para chegar ao local de treinamento, o caminho até o campo principal do hotel escolhido para a estadia nos próximos dias é bem diferente. Um carismático trenzinho usado para a locomoção dos hóspedes será também o meio para os jogadores se deslocarem do quarto para o gramado.

Ao longo da atividade desta segunda-feira, aliás, antes de utilizarem o meio de transporte, os jogadores tiveram uma experiência curiosa relacionada aos trenzinhos. Cada grupo de crianças que passava pelo campo, acompanhado das monitoras especializadas em animar os hóspedes, cantava o hino do Palmeiras. Os rivais também marcavam presença com o conhecido “vai Corinthians”.

Divulgação
A cor verde é predominante na casa do Palmeiras no interior de São Paulo (Crédito:Cesar Greco/Ag Palmeiras)
O hotel escolhido pela comissão técnica do clube do Palestra Itália, no entanto, não agradaria o rival. A cor predominante do local é o verde, que vai desde o slogan até a pintura de quadras, postes e alambrados. A região que abriga os restaurantes e as piscinas também combina com a delegação hospedada: “Praça das Palmeiras”.

Após a primeira atividade em Atibaia, o atacante Henrique foi o escolhido para a entrevista coletiva. Enquanto elogiava a estrutura do hotel e destacava a tranquilidade encontrada no interior paulista, podia também ouvir um fundo musical que acompanhava o atendimento à imprensa. Artistas consagrados, como Djavan e Tom Jobim, ‘disputavam’ espaço com os gritos de Gareca em portunhol.

Diante de um ambiente tão tranquilo como este, não tinha como os jogadores reclamarem da escolha palmeirense para a intertemporada. “É um lugar tranquilo, bom para trabalhar, atende às condições que nós precisamos. Vai ser bom para a gente trabalhar nesse período. Acredito que vai dar para trabalhar e aproveitar”, projetou o atacante Henrique.