Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Yaya Touré culpa City por não o liberar para ficar com irmão morto

Águas de Lindóia (SP)

Com a morte de Ibrahim Touré na última semana, o irmão Yaya Touré enfim revelou sua maior decepção com o Manchester City, que fez com que o marfinense manifestasse recentimente o desejo de deixar o clube após uma temporada perfeita, quando liderou a equipe ao título inglês.

“Ainda estou muito triste. Sofro porque sinto que não fiz nada de útil pelo meu irmão nas últimas semanas de vida dele. Quando a temporada terminou, quis passar quatro ou cinco dias com ele antes de iniciar a preparação para a Copa com a Costa do Marfim. Mas o clube não me autorizou e me forçou a jogar em Abu Dhabi enquanto o meu irmão estava na cama, doente”, contou à revista France Football.

Logo após a conquista do Campeonato Inglês, o Manchester City viajou para Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, para participar de amistosos festivos. Com câncer em estágio avançado, Ibrahim, de 28 anos, faleceu pouco mais de um mês depois, sem que Yaya pudesse ficar mais tempo ao lado do irmão, já que na sequência se juntou à seleção marfinense para a disputa da Copa do Mundo no Brasil.

AFP
Yaya Touré disparou contra o Manchester City, que não teria permitido o volante a ficar em Manchester ao lado do irmão, que sofria de câncer, após o fim da temporada

Nas vésperas do Mundial, a imprensa inglesa divulgou que Yaya Touré estava decepcionado com o Manchester City pelo clube ter “esquecido” de seu aniversário, o que o fazia se sentir desprestigiado. Com a nova revelação, a permanência do volante na Inglaterra está cada vez mais distante.

“Me culpo por não ter insistido e por não ter exigido que me respeitassem. O clube sabia que eu estava sofrendo com o estado de saúde do meu irmão. Foi por isso que tive tantas lesões na reta final da temporada. Minha cabeça tinha tomado conta do meu corpo. Estes últimos quatro meses foram, provavelmente, os mais difíceis da minha vida”, desabafou.