Atletismo/Bastidores - ( - Atualizado )

Relatório aponta que Pistorius corre risco de cometer suicídio

Pretória (África do Sul)

O advogado de defesa de Oscar Pistorius leu, nesta quarta-feira, o diagnóstico de um relatório psicológico que aponta que seu cliente está sofrendo de estresse pós-traumático, o que aumenta os riscos de suicídio. O sul-africano segue sendo julgado no Tribunal de Pretória pelo assassinato da namorada Reeva Steenkamp.

Pistorius foi internado no dia 26 de maio no hospital psiquiátrico de Pretória, na África do Sul, para ser submetido a exames que verificassem se ele tem problemas psicológicos. A internação foi uma requisição judicial, que busca saber se ele pode ser “criminalmente responsável” pelo seu ato.

O corredor compareceu ao hospital durante 30 dias e foram elaborados dois relatórios – um por um psicólogo e outro por três psiquiatras. Enquanto o relatório feito pelo psicólogo lido nesta quarta-feira indica que Pistorius sobre com estresse pós-traumático, o outro foi lido na última segunda-feira e garantiu que o velocista não sofria de nenhum problema ou doença mental no momento em que efetuou os disparos contra Steenkamp.

A promotoria acusa o sul-africano de ter premeditado o crime contra a namorada, enquanto a defesa alega que os tiros foram disparados por engano após Pistorius confundi-la com um ladrão. A defesa também usou como argumentos a ansiedade de seu cliente na infância e o histórico de insegurança por conta de sua deficiência.