Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

A menos de 24h do jogo, técnico alemão minimiza surto de gripe

Tossiro Neto, enviado especial Rio de Janeiro (RJ)

Sete jogadores da Alemanha apresentaram sintomas de gripe, mas não preocupam Joachim Low. Ao menos foi o que disse o treinador, nesta quinta-feira, véspera da partida contra a França, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

Tudo começou com Mats Hummels. Poucas horas antes do duelo com a Argélia, pelas oitavas de final, o zagueiro acordou com febre alta e não teve condições de atuar, sendo poupado pela comissão técnica. Garantida a classificação, porém, ele já estaria apto novamente a entrar em campo no Maracanã.

“O contágio se deve talvez ao ar condicionado. O Hummels ficou ruim no terceiro dia, com um pouco de febre, mas, desde ontem (quarta-feira), todos já conseguiram treinar. Ainda estão um pouco resfriados, mas não há exaustão. Espero que permaneçam estáveis e não tenhamos piora", disse Low, que também fez elogios aos meio-campistas Sami Khedira e Bastian Schweinsteiger, dois jogadores que não se apresentaram em totais condições físicas para este Mundial.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Na tarde desta quinta-feira, Joachim Low treinou seus jogadores pela última vez antes da partida no Maracanã
“Eles tiveram uma pausa (não enfrentaram a Argélia) e agora estão em excelentes condições, com energia. O Schweinsteiger teve três dias para se recuperar totalmente. Acredito que os dois estarão em boa forma para entrar em campo”, comentou o treinador.

A imprensa só pôde acompanhar 15 minutos do último treinamento antes da partida contra a França, marcada para 13 horas (de Brasília) desta sexta-feira. O vencedor deste duelo terá pela frente, na semifinal, quem passar do confronto entre Brasil e Colômbia, em Fortaleza.