Futebol/Bastidores - ( )

Aidar diz estar perto de reformar Morumbi “sem dinheiro público”

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, ainda não desistiu de reformar o Morumbi. Antes da apresentação de Kaká no Tricolor, no domingo, o mandatário afirmou que está próximo de um acordo para viabilizar a modernização do estádio.

“Espero em dois anos entregar o novo Morumbi, porque estamos em adiantado estágio de negociação com uma grande empreiteira”, afirmou. O dirigente alegou que depende de obras de infraestrutura do poder público para poder levar o projeto adiante.

“Estou esperando do poder público um apoio maior. Precisamos que seja retificado o córrego Antonico, que passa por baixo do campo do São Paulo, para que possamos rebaixar o gramado e aproximar a arquibancada. Assim, o Morumbi será o estádio mais lindo do mundo”, acrescentou.

O projeto anterior de reforma do estádio não saiu do papel por falta de acordo entre a situação e a oposição do Tricolor, já que as mudanças precisam de aprovação dos conselheiros. Agora, Aidar diz ter o aval dos oposicionistas e alega que não precisará de verba pública. “O mais importante é que o São Paulo está fazendo tudo isso sem um centavo de dinheiro público, contrariamente ao que está acontecendo nos 12 estádios da Copa.”

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Presidente do São Paulo diz ter apoio da oposição para levar novo projeto do Morumbi adiante
A reforma do Morumbi é um dos grandes objetivos de Aidar, que já admitiu que, sem as obras, o estádio ficará defasado em comparação às casas dos rivais Corinthians e Palmeiras. O dirigente, inclusive, fez elogios ao que viu em Itaquera durante a Copa do Mundo.

“Fui ao estádio do Corinthians duas vezes e gostei. Assisti ao jogo de abertura da Copa, entre Brasil e Croácia, e também à partida da Inglaterra contra o Uruguai. O estádio é bom e ninguém nega que seja longe, mas o acesso por trem e metrô facilita. Não está pronto, mas daqui a dois anos vai dar muita alegria ao torcedor”, completou.