Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Antes de decisão, Costa Rica busca inspiração no Museu Pelé

Do correspondente Tiago Salazar Santos (SP)

Grande surpresa da Copa do Mundo, a seleção da Costa Rica segue com seu carisma e buscando se envolver de fatos positivos que possam ajudar nessa sua campanha histórica.

Os jogadores e o técnico Jorge Luis Pinto não se cansam de agradecer o apoio que os munícipes de Santos estão dando para a seleção a América Central e sempre enaltecem o fato de estarem fazendo toda a preparação em Vila Belmiro.

Nesta quarta-feira, os jogadores foram surpreendidos com camisas do Santos personalizadas assim que chegaram ao vestiário do estádio, pela manhã. O fato agradou muito a todos da delegação.

À noite, todo o elenco foi ao Museu Pelé, no Centro histórico da cidade. Em uma visita que durou aproximadamente 30 minutos, os jogadores puderam conhecer um pouco mais da história do Rei do Futebol, tiraram muitas fotos, fizeram vídeos e foram tietados por alguns funcionários.

Gazeta Press
Camisa 9 costarriquenho, o atacante Joel Campbell aproveitou para registrar fotos da visita ao Museu Pelé
O goleiro Navas, um dos destaques deste Mundial, foi o mais assediado. Bryan Ruiz e Joel Campbell também causaram muita correria entre os fotógrafos, mas nenhum jogador estava autorizado a dar entrevistas.

O zagueiro Michael Umaña, rapidamente, disse apenas que achou “tudo muito bonito”. Eduardo Li Sánchez, presidente da Federação Costarriquenha de Futebol, entregou uma obra de arte feita por um artista da Costa Rica para ser inserida no Museu. Ao mesmo tempo, recebeu uma placa da prefeitura em forma de agradecimento.

Agora, a Costa Rica faz um treino fechado nesta quinta-feira, pela manhã, e após o almoço segue para o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, de onde parte para Salvador, local da partida histórica contra a Holanda, neste sábado, as 17 horas, em duelo que vale vaga nas semifinais da Copa.