Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Botafogo volta à Série A sem reforços e aposta na força do elenco

Gazeta Press Rio de Janeiro (SP)

O técnico Vagner Mancini nunca escondeu que esperava a chegada de reforços de peso no meio do ano. Porém, praticamente com o fim da Copa do Mundo, o Glorioso volta a jogar na próxima semana, quando enfrentará o Sport no dia 16 de julho, na Ilha do Retiro, em Recife (PE), pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. E as únicas novidades até o momento são o desconhecido meia João Gabriel, que estava na Matonense-SP, e os atacante Yuri Mamute, promessa das categorias de base do Grêmio, e Rogério, ex-Náutico. Pouco para animar os torcedores. Porém, a comissão técnica e a diretoria apostam na força do elenco para que o time não sofra muito no restante da temporada.

Em uma reunião com dirigentes do departamento de futebol o elenco foi analisado e existe a esperança de um bom desempenho. Mancini foi convencido de que o grupo alvinegro está na média da maioria absoluta dos participantes do Brasileirão.

Divulgação
Conformado com a falta de reforços, Mancini admite: "Estamos trabalhando com o que temos"

Atualmente o Glorioso conta com o goleiro Jéfferson, considerado titular absoluto. Renan é um reserva visto como confiável. Na zaga, Dória e Bolívar são tratados como titulares, com André Bahia e Dankler tidos como boas soluções na ausência dos primeiros. Nas laterais, Edilson e Lucas na direita e Julio Cesar e Junior Cesar na esquerda contam com a confiança do treinador.

Volantes é algo que o clube tem opções de sobra, principalmente depois que prorrogou o contrato de Aílton. Além do ex-flamenguista, o clube conta com Marcelo Mattos, Gabriel, Mario Bolatti e Rodrigo Souto, sem falar em Fabiano, cria das categorias de base e visto como promissor.

Na parte de criação a principal esperança recai nas costas do veterano Carlos Alberto, que se recuperou de lesão na perna direita e está à disposição de Mancini. Existe ainda a expectativa de uma subida de produção de Jorge Wagner, que enfrentou problemas particulares no primeiro semestre. Outra esperança é o meia Daniel, cria das categorias de base. João Gabriel vem como aposta.

No ataque, o paraguaio Pablo Zeballos e Emerson Sheik são unanimidades para Mancini, que gostaria, porém, da chegada de um atleta de velocidade. O clube tentou Neto Berola sem sucesso, mas acertou com Rogério. Yuri Mamute é tratado como alguém que pode desequilibrar em algum momento, enquanto que Pablo Ferreyra e Wallyson lutam contra a irregularidade.

"Estamos trabalhando com o que temos, sem nos iludirmos ou iludirmos os torcedores. O elenco é o que vem treinando conosco", disse Mancini, visivelmente conformado com a situação.

Dentro de campo os jogadores participaram de mais um treino tático na manhã desta segunda-feira no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan), no Rio de Janeiro. Livres de lesões, Marcelo Mattos e Daniel trabalharam normalmente com os demais companheiros. Nesta terça-feira as atividades acontecem apenas na parte da manhã.

SIDNEI LOUREIRO PEDE DEMISSÃO

A crise financeira gerou a saída do diretor de futebol Sidnei Loureiro, que pediu demissão. O fato foi confirmado em nota oficial pela própria diretoria. Abaixo a íntegra da nota:

"O Botafogo de Futebol e Regatas comunica que Sidnei Loureiro não é mais o Diretor Técnico do Departamento de Futebol. O profissional entregou o cargo no último fim de semana. O clube agradece pelos serviços prestados desde 2009 e deseja sorte em seus futuros desafios.

Divulgação
Sidnei Loureiro não é mais o Diretor Técnico do Botafogo

Sidnei Loureiro chegou ao Botafogo em 2009 como Gerente Geral da Base, para dar início a um projeto vitorioso de fortalecimento da área. Desde então, as divisões de base alvinegras voltaram a formar jogadores de destaque, característica histórica do clube, e a conquistar títulos importantes. Entre os principais, estão o Estadual Sub-20 (2011 e 2014), o Torneio Octávio Pinto Guimarães Sub-20 (2013), a Taça Guilherme Embry Sub-17 (2012) e o Estadual Sub-15 (2009).

Em Marechal Hermes, o Botafogo terá a Escola de Futebol, projeto estruturado por Sidnei Loureiro que representa um marco definitivo para a Base. Além disso, o Glorioso iniciou um processo de excursões internacionais, fundamentais na formação de jovens atletas. Foram seis títulos no exterior desde 2009.

No fim de 2012, Sidnei Loureiro foi efetivado no cargo de Diretor Técnico da equipe Profissional. Na temporada seguinte, o Botafogo foi campeão carioca e conquistou a vaga na Taça Libertadores após 18 anos. Em seu último dia no clube, no último domingo, o dirigente acompanhou o título estadual conquistado pela equipe Sub-20."