Futebol/Copa 2014 - ( )

Com desfalques inimagináveis, Felipão enfrenta time que já esperava

Helder Júnior, enviado especial Fortaleza (CE)

Luiz Felipe Scolari não imaginava que estaria nas semifinais da Copa do Mundo sem o capitão Thiago Silva, suspenso, ou Neymar, que sofreu fratura na região lombar na vitória sobre a Colômbia. Mas, do outro lado, estará o rival que ele já projetava desde o sorteio do Mundial: a Alemanha.

“Agora, temos um embate dificílimo, mas dentro do que imaginávamos desde o principio. Quando imaginávamos enfrentar A, B, C ou D, a Alemanha estava no caminho para a final. E os jogadores sabem disso”, disse o treinador, indicando que não será surpreendido pelo adversário.

Antes de ir para o Castelão e ganhar seu jogo pelas quartas de final, os jogadores e a comissão técnica da Seleção Brasileira assistiram à vitória germânica por 1 a 0 sobre a França, no Maracanã, até os 25 minutos do segundo tempo. Os ex-jogadores Roque Júnior e Alexandre Gallo, ambos observadores de Felipão, estavam no Maracanã anotando detalhes do rival.

Independentemente da campanha dos alemães, que estão invictos e só não venceram um de seus cinco jogos, o Brasil se sente capaz de sair classificado da semifinal desta terça-feira, no Mineirão. “Faltam dois degraus, e temos condições de subir mais esses dois degraus”, discursou Scolari, sem confirmar, ainda, quem escalará.

AFP
Técnico já imaginava enfrentar Alemanha, mas precisa substituir Thiago Silva e Neymar (Fabrizio Bensch/AFP)
“Vou estudar, dependo das recuperações, do ambiente desses dois ou três dias, como os jogadores vão reagir. Tivemos duas decisões difíceis contra Chile e Colômbia. Vou olhar a equipe, os nossos jogadores e esperar que a recuperação aconteça para decidir”, explicou o treinador, que tende a escolher Dante na zaga e Willian na vaga de Neymar.

A dúvida fica em relação ao meio-campo, digno de elogios nas quartas de final. “Foi bonito ver a pegada, a vontade, as trocas de posições e as jogadas do Paulinho e do Fernandinho no primeiro tempo. No segundo, houve uma dificuldade maior porque o Paulinho sentiu cansaço e o Fernandinho está só no segundo jogo como titular”, enalteceu Felipão.