Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Cotado para vaga de Neymar, Willian releva incômodo nas costas

Tossiro Neto, enviado especial Teresópolis (RJ)

A pancada que recebeu de Hernanes nas costas, no treinamento de sábado, não vai tirar Willian de combate caso o técnico Luiz Felipe Scolari o escolha como substituto de Neymar, na Seleção Brasileira. Um dia depois de deixar o campo mais cedo, o meia confirmou que sente dores no local, mas se prontificou a atuar contra a Alemanha, na terça-feira, em Belo Horizonte.

"Estou me sentindo bem. Tomei uma pancada no lado esquerdo (das costas), está me incomodando um pouquinho, mas nada que me atrapalhe", assegurou o jogador, prometendo presença na atividade desta tarde.

"Estou à disposição do Felipão, todos os jogadores estão se sentindo bem, estão bem fisicamente. Dá para ver nos jogos o quanto todos os jogadores correm e se doam o tempo todo. Creio que não teremos nenhum problema para este jogo. Todos estaremos prontos para mais uma batalha", continuou, na mesma resposta.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Meia sofreu uma pancada nas costas, no treinamento de sábado, e deixou o campo mais cedo por prevenção
Além de Neymar, que sofreu uma fratura na terceira vértebra lombar e está fora do Mundial, Felipão não terá o zagueiro e capitão Thiago Silva, suspenso. Por outro lado, o treinador voltará a contar com o volante Luiz Gustavo, que cumpriu gancho automático nas quartas de final por acúmulo de cartões amarelos. O principal tema, porém, continua sendo a ausência do camisa 10.

"O Neymar é uma referência, um jogador muito importante. Infelizmente, aconteceu esse fato, mas tenho certeza de que todos aqui estão preparados para qualquer ocasião que nossa seleção venha a ter. Essa é uma delas. Aquele jogador que o Felipão colocar vai entrar e fazer seu melhor", analisou Willian, sobre a responsabilidade de substituir o craque da equipe.

"É difícil, porque ele realmente faz a diferença, decide os jogos. Ficar sem o Neymar é difícil, mas nosso grupo é forte. Sabemos da qualidade de todos os jogadores. Temos jogadores que podem entrar e fazer a diferença também. Não sei se da mesma forma que o Neymar, mas de alguma forma. É claro que ficamos tristes com a perda dele, mas ficamos muito mais fortes para continuar com nosso sonho de chegarmos à final e sermos campeões", concluiu.