Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

De volta após três anos, atacante João Paulo exalta nova chance no ABC

Natal (RN)

Depois de três anos no futebol da Ásia, o atacante João Paulo está de volta ao ABC-RN. Em recuperação de cirurgia no joelho direito no CT alvinegro, o jogador declarou que retornar à antiga casa é como uma “estreia”. Ela aconteceu, na realidade, em 2007, quando o então jovem iniciou no clube pelas categorias de base.

Bem recebido pela torcida e pelos companheiros de clube, João Paulo considera que amadureceu durante o período que atuou pelo Gwanju FC e pelo Incheon United FC, ambos da primeira divisão da liga da Coreia do Sul.

“É como se fosse uma estreia. Estou me sentindo como em 2007, quando estava subindo do juniores e jogando no profissional. Sempre via os jogos do ABC, com o ABC ganhando, o estádio lotado, e isso toca bastante. Pelo que eu já passei pelo ABC, momentos felizes que já passei por aqui fazendo gols e isso influenciou bastante para que eu voltasse. O que muda agora é um pouco mais de responsabilidade. Amadureci um pouco fora do país, mas a sede para chutar a gol não vai mudar nunca. Eu quero fazer essa torcida feliz, fazendo gols, ajudando a vencer os jogos”.

A recuperação do joelho direito de João Paulo ainda está em andamento, e o jogador aproveita o prazo de abertura da janela de transferências internacionais, previsto para o dia 15 deste mês, para intensificar os treinamentos enquanto aguarda a conclusão da documentação.

“Completamente recuperado, eu ainda não estou. Mas já consigo fazer movimentos para os lados e não sinto nada. Ainda tenho um pouco de receio de bater mais forte na bola, mas fizemos alguns testes na academia e graças a Deus não estou com nada. Ainda não tenho a certeza se vou voltar em 10 ou 15 dias, até porque ainda tenho que esperar a janela de transferência, que só abre em julho. Esse tempo deu certo para que eu me recupere para ficar à disposição do professor”.

Porém, a maior preocupação do jogador não é com a sua recuperação. O maior empecilho para a titularidade deve ser a grande quantidade de atletas à disposição do técnico Zé Teodoro para o setor ofensivo.

“O ABC vive um momento muito bom, e o professor estava falando que só não tem reservas imediatos para a lateral-esquerda. Na frente, temos Dênis Marques, Rodrigo Silva, Gilmar, João Henrique, Lúcio Flávio... São várias opções para o grupo. Eu não posso pensar em ser titular de imediato, tem que pensar primeiro na equipe. Vi que tem muitos atacantes no grupo e isso vai ser uma dor de cabeça para o Zé (Teodoro), para que o professor faça a escolha dele. Mesmo assim, eu vou brigar pelo meu espaço na equipe e, se Deus quiser, aproveitar as oportunidades que tiver e também ajudar os meus companheiros a chegar ao objetivo, que é uma vaga na Série A”.