Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Destaque da Costa Rica, goleiro Navas se espelha em preparador

Do correspondente Tiago Salazar Santos (SP)

Keylor Navas chegou para a Copa do Mundo como um dos melhores de sua posição na Liga Espanhola, após uma temporada espetacular pelo Levante. No Mundial do Brasil, o goleiro tem sido decisivo na campanha histórica da Costa Rica, que chegou pela primeira vez às quartas de final após superar Itália, Uruguai, Inglaterra na primeira fase e Grécia na oitavas.

Além do talento de Navas, o mérito também tem a parcela de Luis Gabelo Conejo Jiménez, o preparador de goleiros da seleção costarriquenha.

“Falo muito com ele. Desde que chegou, contou sua experiência, o que sentiu ao estar em um Mundial. Sempre me aconselhou, me disse coisas boas, mas o mais importante das palavras é a concentração nas partidas para tomar boas decisões. Não se pode ‘desfocar’ meio segundo porque você pode pagar caro. É o que trato de cumprir para que as coisas saiam bem”, contou Keylor Navas, ao falar sobre seu convívio com Conejo.

AFP
Destaque da Costa Rica na Copa do Mundo, o goleiro Keylor Navas se espelha no preparador Luis Conejo
Luis Conejo foi goleiro da Costa Rica na Copa do Mundo de 1990, na Itália, quando a seleção da América Central alcançou às oitavas de final, melhor resultado da equipe até este grupo chegar a fase seguinte no Mundial do Brasil.

Na ocasião, Conejo teve uma participação memorável e lembrada até hoje por quem viveu aquele momento. Na Itália, a Costa Rica bateu a Escócia por 1 a 0, perdeu para o Brasil também pelo placar mínimo e avançou com uma vitória por 2 a 1 diante da Suécia.

Conejo se destacou com suas defesas até na derrota para a seleção brasileira, porém uma lesão no terceiro jogo o tirou das oitavas de final, quando a Costa Rica acabou eliminada pela Tchecoslováquia ao ser derrotada por 4 a 1.

“Além de ser bom treinador de goleiros, foi goleiro, mundialista, e me dá conselhos para melhorar”, revelou o camisa 1, de 27 anos de idade.

No final da década de 90, a revista France Football elegeu Conejo um dos 100 melhores jogadores da história das Copas do Mundo. E a IFFHS (Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol) colocou Conejo como o 34º melhor goleiro do mundo no período entre 1987/2008.