Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Dilma Rousseff despista torcida na final da Copa: "Serei neutra"

Brasília (DF)

Neste domingo, a presidente Dilma Rousseff estará no Maracanã, onde assistirá à final da Copa do Mundo, entre Argentina e Alemanha. Mesmo expondo a companhia da chanceler germânica Angela Merkel, a mandatária revelou que não torcerá por nenhuma das duas seleções.

“Serei absolutamente neutra”, enfatizou Dilma, que se reuniu com correspondentes estrangeiros da Agência EFE no Palácio da Alvorada, em Brasília-DF. Adiante, disse esperar a compreensão dos brasileiros caso tenha que entregar a taça para os alvicelestes, rivais históricos dos brasileiros. “Nossa população é madura e sabe que temos a mesma obrigação com todos, independente das nacionalidades”, ressaltou.

Além de Merkel, Dilma terá a companhia de outros dez chefes de estado. Porém, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, lhe enviou uma carta justificando a ausência: a mandatária sofre com uma faringolaringite aguda e está sob orientação médica.

AFP
Dilma espera que o povo brasileiro "entenda" uma possível entrega de taça para o capitão Lionel Messi
Fugindo da neutralidade pregada por Dilma, o assessor da presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, revelou sua torcida na decisão. “Serei Argentina”, pontuou sorridente.

A final entre alemães e argentinos ocorre neste domingo, às 16 horas (de Brasília), no Estádio do Maracanã. Um dia antes, a Seleção Brasileira disputa o terceiro lugar contra a Holanda, às 17 horas, no Estádio Mané Garrincha.