Futebol/Amistosos - ( - Atualizado )

Em gramado irregular, Grêmio empata com campeão paranaense

Londrina (PR)

Na tarde deste domingo, o Grêmio enfrentou o Londrina, campeão paranaense, em amistoso. Após a tradicional cerimônia da entrega de faixas, os comandados de Enderson Moreira deixaram a desejar e não passaram de um empate sem gols, no irregular gramado do Estádio do Café.

Durante a primeira etapa, o técnico tricolor Enderson Moreira fez um esboço da equipe titular, mas apresentou novidades. Na lateral-esquerda, estava Marquinhos Pedroso. Já o recém-contratado Fellipe Bastos, trocado com o Vasco por Kleber Gladiador, formou dupla de volantes com o jovem Mateus Biteco. Por sua vez, o ex-colorado Giuliano, bem nos treinamentos, foi o responsável pela articulação das jogadas.

Com um esquema versátil, que se transformava em 4-3-3 com a aproximação de Dudu no ataque, o Grêmio criou a primeira chance aos oito minutos. Após receber na ponta direita, o jovem Luan cruzou na medida, mas viu Barcos testar por cima do travessão. Aos 17 minutos, Dudu escapou pelo meio-campo e disparou firme. A bola desviou na marcação e levou perigo à meta defendida por Vítor.

A primeira – e única – chance do Londrina na primeira etapa veio com Joel, em contragolpe rápido aos 32 minutos. O atacante invadiu a área, fintou a marcação e chutou de perna esquerda, mas parou em boa defesa de Marcelo Grohe.

Na segunda etapa, o Grêmio voltou com mudanças: Breno substituiu Marquinhos na esquerda. O meio foi reforçado com Edinho, Alan Ruíz e Zé Roberto e o ataque teve a entrada de Everton. Assim, foram para o banco Matheus Biteco, Fellipe Bastos, Dudu e Luan. Dentre as mudanças do clube mandante, destaque para a saída do meia Celsinho, que chegou a ser comparado com Ronaldinho Gaúcho em sua primeira passagem pela Portuguesa, em 2005.

Apagado, Giuliano deu lugar a Maxi Rodríguez aos 18 minutos do segundo tempo. Porém, a atuação não alterou o comportamento do Grêmio, que seguia sem inspiração no período final. Com 37 jogados, ainda coube a Tiago Machowski, substituto de Marcelo Grohe, salvar o clube de Porto Alegre, praticando defesa providencial em conclusão de Sílvio, após falta cobrada por Davi Ceará.