Futebol/Copa 2014 - ( )

Entrosamento com Oscar no Chelsea aumenta chances de Willian

Tossiro Neto, enviado especial Teresópolis (RJ)

Candidato natural para substituir Neymar em qualquer ocasião, Willian vê suas chances serem ainda maiores pelo fato de trazer do Chelsea o entrosamento com outro jogador do meio-campo da Seleção Brasileira, Oscar. Os dois atuaram juntos diversas vezes na temporada passada, e isso pode pesar na decisão de Luiz Felipe Scolari.

O único treinamento tático com os titulares para a semifinal contra a Alemanha será na manhã desta segunda-feira, antes da viagem para Belo Horizonte, palco da partida. Desde a vitória sobre a Colômbia, em Fortaleza, na sexta, o treinador só ensaiou os reservas e não deu qualquer pista a respeito da escalação.

"O Oscar e eu jogamos juntos muitos jogos. Eu jogava mais pelo lado direito, o Oscar ficava mais pelo meio, mas nós tínhamos liberdade para nos movimentarmos. Eu podia cair pelo meio, e o Oscar podia cair pelas laterais. Nós nos conhecemos bastante. Sei das qualidades do Oscar, e ele sabe as minhas. Não teria problema nenhum, porque nós nos conhecemos bem", promoveu-se Willian, no domingo, quando convocado para a entrevista do dia.

No Chelsea, clube inglês em que Felipão já trabalhou, a dupla atuou sob comando do português José Mourinho. "Um grande treinador", elogiou o brasileiro. "Venho aprendendo muitas coisas com ele, muita coisa na parte defensiva. Tive uma experiência muito boa nesse primeiro ano de clube. Joguei muitos jogos e aprendi muita coisa. Tenho certeza de que vou aprender muito mais nesses quatro anos que ainda tenho de contrato".

Atuar na parte defensiva é justamente um dos requisitos para ter a confiança de Felipão. Willian ficaria responsável por ajudar na marcação pelo lado direito do campo, o que Oscar vinha fazendo antes de Neymar se lesionar. Oscar, por sua vez, voltaria a ter liberdade como armador, mais centralizado, em sua posição de origem. Ou até o contrário. Dependendo da situação da partida, Willian é quem pode ser o substituto direto de Neymar.

"Tenho estilo diferente do Neymar. Temos algumas coisas parecidas, como a velocidade e o drible, por exemplo, mas o Neymar é mais atacante, e eu sou mais meia armador. O Neymar faz muitos gols, e eu sou mais de servir meus companheiros. Faço alguns gols, mas sou mais servir. Mas estou pronto e preparado se o Felipão optar por mim", concluiu o jogador.

Há, ainda, outras possibilidades para suprir a ausência de Neymar, que fraturou a terceira vértebra lombar e está fora até de uma eventual final. Uma delas é o atacante Bernard. Outra seria mudar o desenho tático, escalando um zagueiro ou um volante a mais.