Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Ex-capitão da Seleção, Lúcio manda recado: “Honrem essa camisa”

São Paulo (SP)

Há 12 anos, Lúcio vivia uma emoção que poucos jogadores tiveram o prazer de sentir na carreira. Zagueiro da Seleção Brasileira, o jogador se tornava campeão do mundo no Japão, sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Desta forma, diante da decisão desta terça-feira contra um velho conhecido, o defensor, atualmente no Palmeiras, mandou um recado aos atletas do Brasil.

“A mensagem que eu posso deixar é que todos honrem essa camisa e tenham em mente que há mais de 200 milhões de brasileiros apoiando e torcendo. Entrem em campo e deixem 100% que resultado irá acontecer!”, afirmou Lúcio, que conquistou a Copa do Mundo após uma vitória sobre a própria Alemanha, por 2 a 0, em um dia inspirado de Ronaldo.

Com relação ao adversário que conhece bem, o zagueiro do Palmeiras mostrou muito respeito, afirmando que houve uma notória evolução nos últimos anos. O jogador já encarou a Alemanha em duas ocasiões pela Seleção Brasileira: na final da Copa de 2002 e na semifinal das Confederações de 2005. Além disso, também atuou em dois clubes do país: Bayern de Munique e Bayer Leverkusen.

Djalma Vassão/Gazeta Press
O zagueiro Lúcio estava na conquista do pentacampeonato mundial, sob o comando de Felipão, em 2002
“A qualidade da Alemanha aumentou muito e enfrentá-la é sempre duro. Acredito que as chances são 50% para cada. Apesar de o Brasil estar jogando em casa, a Alemanha vem mostrando muita qualidade, uma constância. Espero que o resultado seja positivo para o Brasil, estamos nesse pensamento, mas sabemos também que será uma batalha difícil”, acrescentou o zagueiro.

Nesta terça-feira, a Seleção não conta com dois importantes jogadores: o craque Neymar e o capitão Thiago Silva. Para Lúcio, no entanto, isso deve ser amenizado. De acordo com o atleta que atuou em três Copas do Mundo, sendo capitão da equipe em uma delas, um time que deseja ser campeão precisa estar pronto para usar todos os jogadores da delegação.

“Para ser campeão do mundo, tem de contar com todos. Sobre o Thiago Silva, o treinador tem duas opções, o Dante ou o Henrique, e, se eles estão lá, é porque têm a confiança da comissão e qualidade. A respeito do Neymar, todo mundo ficou triste. É um jogador importante, que faz a diferença. Mas, repito, outros jogadores estão lá e podem entrar e jogar tão bem quanto”, concluiu o palmeirense.