Futebol/Copa 2014 - ( )

Felipão pode "guardar" lateral e não utilizar todos como em 2002

Tossiro Neto, enviado especial Teresópolis (RJ)

Dos 20 jogadores de linha chamados por Luiz Felipe Scolari, apenas Maxwell ainda não foi a campo pela Seleção Brasileira nesta Copa do Mundo. A última chance do lateral esquerdo de atuar é no sábado, na disputa do terceiro lugar, mas dificilmente se concretizará, já que o treinador leva a partida em Brasília a sério, depois do vexame da derrota por 7 a 1 para a Alemanha, na semifinal da competição.

Quando levou o time verde-amarelo ao título, na campanha de 2002, Felipão deu oportunidade a todos, exceto a Dida e Rogério Ceni, os dois goleiros reservas - Jefferson e Victor, possíveis substitutos de Júlio César, também não deverão sair do banco, apesar de elogiados.

"Se eu fechar os olhos e colocar qualquer um dos três, estão em uma fase... Os treinamentos mostram que tanto o Júlio quanto o Victor e o Jefferson são espetaculares", desconversou o treinador, na quarta-feira, ao lado do preparador de goleiros, Carlos Pracidelli, que concordava com o comentário balançando a cabeça.

Doze anos atrás, Felipão iniciou o torneio com Marcos; Cafu, Lúcio, Roque Júnior e Roberto Carlos; Edmílson, Gilberto Silva, Juninho Paulista e Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo e Ronaldo. Até a semifinal, porém, utilizou todos os outros dez jogadores de linha: Vampeta, Denílson, Luizão, Anderson Polga, Edílson, Ricardinho, Kaká, Junior, Kleberson e, por fim, Belletti.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Maxwell só treinou uma vez entre os titulares, em Teresópolis, quando o titular Marcelo "precisou ir ao toalete"
Desta vez, os 11 titulares na estreia foram Júlio César; Daniel Alves, Dante, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Hulk, Neymar e Fred. Até o momento, além deles, já jogaram Ramires, Hernanes, Bernard, Willian, Jô, Fernandinho, Maicon, Henrique e Dante. O único que ainda aguarda uma oportunidade no time é Maxwell.

Conhecido mais no exterior do que no Brasil, o jogador já é um veterano, um dos mais velhos do elenco, com 32 anos. Atualmente no Paris Saint-Germain, ele tem passagens ainda por Barcelona, Inter de Milão e Ajax, equipe holandesa para a qual se transferiu em 2001, depois de ser revelado pelo Cruzeiro. Convocado para a Copa, fez apenas um treino entre os titulares ao longo do torneio, em ocasião na qual Marcelo deixou o campo, segundo a CBF, "para ir ao toalete". Sua última esperança é que o titular não tenha condições de jogo.

"O Marcelo recebeu um pisão no pé, mas acho que não é nada", disse Felipão, mostrando que conta com o jogador para o último compromisso do Mundial. "Minha questão é: coloco em campo a equipe que perdeu ontem (terça-feira) ou faço uma outra modificação já para ter observação melhor sobre isso ou aquilo, sobre determinado jogador?", perguntou-se. A definição passará também por dados da fisiologia e da preparação física.