Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Felipão reclama de falta de punição na caça a Neymar: "Nem cartão?!"

Helder Júnior, enviado especial Fortaleza (CE)

Luiz Felipe Scolari chegou à entrevista coletiva mostrando revolta e, também, tentando se conformar em não ter seu principal jogador na semifinal da Copa do Mundo. Mesmo antes de saber que a joelhada de Zuñiga em Neymar tiraria o camisa 10 do torneio, o técnico já reclamava que ninguém deu a atenção devida aos alertas de perseguição ao astro.

O lance da contusão gerou ainda mais irritação no treinador porque o colombiano não recebeu nenhuma advertência. “Aí pergunto: nem cartão amarelo, nada? E o Thiago, que só passou na frente do goleiro, leva amarelo?! Não dá para entender certas coisas”, chiou, lembrando da advertência que suspendeu seu capitão do duelo contra a Alemanha.

“Não acho que foi intencional, foi uma rebatida de escanteio e, quando o Neymar tomou a frente, o rapaz veio para encerar o lance. Mas todos sabem que o Neymar é caçado. Há três jogos temos falado isso e ninguém acha que é verdade, que só jogadores da Alemanha, disso e daquilo são caçados. O Neymar, não”, disse, insistentemente bufando.

Para criticar o árbitro espanhol Carlos Velasco Caballo, Scolari até admitiu que seus atletas mereciam punições mais rigorosas. “O juiz vai examinar, ver que errou em uma ou outra jogada também dos nossos jogadores, que dividiram bolas mais rispidamente que o normal. Ele poderia coibir o jogo violento nosso e deles em uma outra jogada e o lance com o Neymar poderia não ter acontecido”, imaginou.

Agora, resta ao técnico do Brasil se conformar e apoiar quem tiver que ser escalado no Mineirão. “Ficamos em uma situação difícil para o jogo contra a Alemanha. Mas temos ótimos jogadores. Vou mudar um zagueiro e, se tiver que mudar lá na frente, acho que teremos um jogo tranquilo”, afirmou.

AFP
Joelhada de Zúñiga em Neymar fez Felipão esbravejar uma vez mais contra a arbitragem do Mundial