Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Felipão se diz seguro de escolha, mas não conta substituto de Neymar

Helder Júnior, enviado especial Belo Horizonte (MG)

O técnico Luiz Felipe Scolari estava à espera de uma pergunta sobre quem será o substituto do contundido Neymar contra a Alemanha, na semifinal da Copa do Mundo. Quando finalmente ouviu a questão, na entrevista coletiva que concedeu nesta segunda-feira, o técnico abriu um sorriso, fez uma de suas tradicionais caretas e avisou: “Já tenho o nome, mas não falo. Não!”.

De qualquer forma, Felipão procurou transparecer segurança com a escolha que fez. O problema surgiu depois que Neymar sofreu uma fratura na terceira vértebra lombar e acabou fora da Copa do Mundo – graças à joelhada de Zúñiga no final da vitória por 2 a 1 sobre a Colômbia, nas quartas de final. Sem ele, as opções passaram a ser Willian, Bernard ou até mesmo a manutenção de Paulino no meio-campo mesmo com o retorno de Luiz Gustavo, livre de suspensão.

“Se eu jogar com três volantes, que é uma das condições, darei mais liberdade aos laterais. Com só dois, a liberdade será um pouco menor, mas também poderei acrescentar alguma situação diferente para causar prejuízo à Alemanha. É só isso o que posso dizer”, analisou Felipão.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Após refletir sobre a escalação, Felipão se disse seguro da escolha que fez para o lugar de Neymar
Segundo o treinador, a sua decisão foi tomada com base nas avaliações que os observadores Alexandre Gallo e Roque Júnior fizeram dos jogos da Alemanha. “Eles nos deram a confiança de que o que vamos fazer amanhã é o correto. Pelas características do time deles, definimos. Quando a Seleção entrar em campo, vocês entenderão o porquê das escolhas”, comentou.

Felipão ainda fez questão de elogiar o equilíbrio da seleção alemã, apesar de não indicar que uma postura mais defensiva do Brasil seja a melhor maneira de enfrentar o oponente a partir das 17 horas (de Brasília) desta terça-feira, no Mineirão.

Na defesa, por sinal, a Seleção Brasileira terá uma mudança obrigatória. O capitão Thiago Silva cumprirá suspensão e entregará o seu posto para Dante e a braçadeira para o companheiro David Luiz. “Mas ninguém sabe qual será o time. Thiago, meu auxiliar, você sabe de alguma coisa?”, brincou Felipão, virando-se para o zagueiro que desfalcará a equipe. Ainda há a possibilidade de Daniel Alves recuperar a sua vaga na lateral direita, ocupada por Maicon contra a Colômbia.

Seja como for, o comandante está tranquilo e tão sorridente quanto Neymar costumava ser. “Eu durmo bem. É o que mais faço. Vou dizer ao povo brasileiro: estamos fazendo o que achamos correto, dando o nosso melhor, indo passo a passo. Muitas vezes, não ganhamos de uma forma linda, mas continuamos caminhando. Subindo mais um degrau, chegaremos ao patamar que queríamos, de jogar uma final em casa”, vislumbrou Luiz Felipe Scolari.