Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Fifa aumenta punição a assessor da CBF por confusão contra Chile

Rio de Janeiro (SP)

O Comitê Disciplinar da Fifa anunciou neste sábado o aumento da punição ao assessor de imprensa da CBF, Rodrigo Paiva, que não poderá mais trabalhar nos jogos da Seleção nesta Copa do Mundo. Por conta do tumulto no acesso dos vestiários do Mineirão na partida entre Brasil e Chile, em 28 de junho, a entidade estipulou uma pena de três jogos, que pode chegar a quatro, além da multa de 10 mil francos suíços (aproximadamente R$ 25 mil).

O dirigente da entidade máxima do futebol nacional se envolveu em confusão com o atacante chileno Pinilla, que acusou o brasileiro de agressão. Inicialmente, Paiva havia recebido a punição provisória de uma partida.

Porém, neste sábado, o comunicado enviado pelo Comitê Disciplinar anunciou a decisão final, informando que Rodrigo Paiva já cumpriu o primeiro jogo na vitória do Brasil por 2 a 1 sobre a Colômbia. Assim, o assessor também ficará fora do jogo entre a Seleção anfitriã contra a Alemanha, na terça-feira, pela semifinal. O profissional não poderá trabalhar ainda na última partida da equipe de Luiz Felipe Scolari, seja a decisão ou a disputa pelo terceiro lugar.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Rodrigo Paiva não poderá mais trabalhar nas partidas da Seleção Brasileira nesta Copa do Mundo
Já o quarto jogo, segundo a Fifa, depende de algumas condições. “A quarta suspensão somente será aplicada no caso de Rodrigo Santos Paiva cometer uma nova infração durante o período condicional de dois anos, que ele deverá observar a partir de agora”, informou a entidade.

O Comitê Disciplinar divulgou ainda que já encaminhou sua decisão a Rodrigo Paiva, que se defendeu das acusações durante a investigação, e também à Confederação Brasileira de Futebol.