Futebol/Copa 2014 - ( )

Fred só quer ser campeão do mundo, mas pede: "Estou sozinho, toca"

Helder Júnior, enviado especial Fortaleza (CE)

Fred julgava ter mudado sua sorte na Copa do Mundo ao desencantar contra Camarões – com um “gol de bigode”, em sua própria descrição –, ainda na primeira fase. Não voltou a marcar, acumulou atuações apagadas e demonstrou sua frustração em momentos nos quais não recebeu a bola.

Na vitória por 2 a 1 sobre a Colômbia, na última sexta-feira, o centroavante se queixou pela fome demonstrada por Paulinho e Neymar em diferentes momentos. “Gritei com eles: ‘Toca, estou sozinho’. Às vezes, o jogador não vê e toma outra decisão. A gente conversa, pede”, comentou.

Posta a reclamação, Fred tratou de fazer a esperada ressalva de que o grande objetivo é o título mundial, independentemente de quem balance a rede. O Brasil sobreviveu às oitavas de final e às quartas de final com gols marcados apenas pelos zagueiros David Luiz e Thiago Silva.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Não tem sido fácil a vida de Fred, mas ele tem esperança de que a bola entre na semifinal
“Eu quero é ganhar a Copa. Se tiver que ganhar com o David e o Thiago fazendo os gols, como foi agora contra a Colômbia, que seja. O importante é a gente conquiste esse título pelo qual estamos batalhando”, disse o camisa 9, já sem o bigode usado até as oitavas.

A bola tem mesmo chegado pouco a Fred, mas ele tem esperança de crescer contra a Alemanha, na semifinal da próxima terça. A péssima entrada de Jô em seu lugar no confronto com o Chile tornou mínima a possibilidade de que o centroavante titular perca esse posto.

No Mineirão, estará do outro lado Klose, que precisa de um gol para ultrapassar Ronaldo e se isolar como o maior artilheiro da história das Copas. Se tudo correr como espera Fred, o recorde estabelecido pelo Fenômeno entre 1998 e 2006 não será quebrado.

“O Klose é um grande jogador, e isso está comprovado pelos números dele. Mas vou fazer de tudo para que os gols sejam meus e a gente seja vitorioso. Se não der para fazer o gol, vou me doar ao máximo, correr, ajudar. O importante é a gente passar”, concluiu o mineiro.