Futebol/Copa 2014 - ( )

Já ajudado por Felipão, técnico mostra confiança após visita à Seleção

Tossiro Neto e Yan Resende* São Paulo (SP)

Mesmo com uma curta carreira como treinador, Doriva surpreendeu no início deste ano ao comandar o Ituano no título estadual do time do interior de São Paulo. Para chegar ao feito, no entanto, o comandante do Galo contou com o auxílio de um companheiro com experiência na função. Ao longo da campanha do Paulistão, Luiz Felipe Scolari gravou um vídeo para motivar os jogadores de Itu, e viu os resultados serem colhidos dentro de campo. O episódio agora reforça a confiança do aprendiz com relação ao trabalho que será feito por Felipão na semifinal da Copa do Mundo.

Atual treinador do Atlético-PR, Doriva teve seu primeiro contato com o poder motivador de Luiz Felipe Scolari no ano passado, quando o treinador visitou o elenco com Ituano para falar “algumas palavras”. O time rubro-negro estava ameaçado de rebaixamento, mas se livrou da Série A2 estadual após uma vitória sobre o Palmeiras na última rodada. Na temporada seguinte, o incentivo serviu para a briga na parte de cima da tabela, resultando no surpreendente título depois de passar novamente pelo clube do Palestra Itália e também pelo Santos.

“O Felipão é expert nisso. Ele fez uma participação falando algumas palavras, motivando os atletas por livre e espontânea vontade. Isso foi muito importante para o grupo”, disse Doriva, explicando que o treinador da Seleção tem uma estreita relação com o Ituano por causa da amizade com o presidente e ex-pentacampeão mundial Juninho Paulista. Além disso, o preparador físico Anselmo Sbragia compunha a comissão técnica do Galo antes de ser convocado para fazer parte do grupo que serviria o Brasil na Copa do Mundo deste ano.

Montagem sobre fotos de Djalma Vassão/Gazeta Press e Sergio Barzaghi/Gazeta Press
No comando do Ituano, o treinador Doriva teve seu primeiro contato com o poder motivador de Felipão
A capacidade de Felipão motivar o seu grupo será mais uma vez testada nesta terça-feira. O treinador perdeu o capitão Thiago Silva e o craque Neymar para a decisão contra a Alemanha, pelas semifinais da Copa do Mundo. Ainda assim, para Doriva, o cenário é diferente do que foi enfrentado pelo Ituano: “O Brasil sempre vai ser favorito. A gente sabe da qualidade do Neymar e do Thiago Silva, mas esse fato servirá de motivação. Os jogadores vão querer dar esse presente a eles, principalmente ao Neymar, que está fora por causa de uma lesão”.

Doriva, aliás, já teve a oportunidade de enfrentar a própria Alemanha quando servia à Seleção. Na preparação para a Copa de 1998, o então volante participou de um amistoso que terminou com uma vitória por 2 a 1. Para triunfar, no entanto, o time comandado por Zagallo precisou de uma jogada individual de Ronaldo. Sem Neymar, o ‘aprendiz’ de Felipão acredita que outros nomes podem assumir a responsabilidade de desequilibrar. “Há vários jogadores que podem decidir. Por que não o Fred? Com certeza está motivado, é o nosso goleador. Vamos torcer para isso”.

Divulgação
Nesta Copa, Doriva esteve na concentração da Seleção Brasileira e ficou encantado com zagueiro David Luiz
O talento de Neymar também provocou transformações dentro da casa do promissor treinador. Quando o garoto do Santos ganhou destaque no cenário nacional, o filho Marcel se rendeu. “O padrinho dele falava para virar santista, mas ele era são-paulino e não dava o braço a torcer. Mas a partir do momento que o Neymar surgiu e começou a se destacar, não teve jeito. O Neymar é unanimidade, não só nacional, mas internacional também. Um jogador diferenciado, que tem muita qualidade. Hoje é uma estrela, uma realidade, que com certeza está entre os melhores”.

O atual camisa 10 da Seleção, porém, não é o jogador que mais encantou Doriva. O treinador do Atlético-PR visitou a delegação brasileira em Brasília, enquanto o time se concentrava para a partida contra Camarões, pela segunda rodada da Copa do Mundo. “Eu fiquei encantado com o David Luiz. É um cara espetacular, simpático, brincalhão, alegre, muito positivo. Fiquei encantado com a pessoa dele, com a maneira de agir, virei um fã. Fiquei poucos minutos lá, mas foi o suficiente para ver que é um cara muito simpático. O ambiente é muito positivo”.

Elogiado por Doriva, David Luiz, que conquistou o torcedor brasileiro ao longo desta Copa do Mundo, terá uma responsabilidade ainda maior nesta terça-feira, às 17 horas (de Brasília), no Mineirão, em Belo Horizonte. Com a suspensão de Thiago Silva, o zagueiro carregará a braçadeira de capitão na decisão contra a Alemanha. Desta forma, também terá que usar o aprendizado do convívio com Felipão para passar uma motivação ideal aos seus companheiros.

*Especial para GE.net