Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Ministério cria comitê para avaliar desempenho de Gana na Copa

Accra (Gana)

Jogadores afastados, ausência de treinamentos por questões financeiras e o último lugar do Grupo G. Esses são os principais fatores que o torcedor de Gana lembrará sobre o elenco que disputou a Copa do Mundo de 2014. Após uma campanha vexatória, com apenas um ponto somado, o governo do país declarou criar um comitê investigativo, para analisar com afinco o insucesso dos estrelas negras.

Dentre os problemas supracitados, o principal diz respeito às bonificações em dinheiro. Os ganeses ameaçaram não entrar em campo contra Portugal, na última rodada, se não recebessem a quantia de 3 milhões de euros (cerca de R$ 6,7 milhões), prometida pela associação de futebol local. Após uma intervenção presidencial, o montante chegou ao Brasil e foi escoltado até o hotel dos jogadores, situado na capital federal.

Adiante, na prévia do compromisso contra os lusitanos, nomes importantes dos estrelas negras, como Sulley Muntari (volante do Milan-ITA) e Kevin-Prince Boateng (meia do Schalke 04-ALE) acabaram afastados por indisciplina. O primeiro foi acusado de agredir Moses Armah, integrante da comissão técnica. Já o armador foi punido por ofensas ao técnico James Appiah.

Todos os lamentáveis episódios serão investigados por três pessoas, escolhidas pelo Ministério do Esporte de Gana. O comitê vai incluir em sua composição o advogado Moses For Amoaning e o juiz Senyo Dzamefe.

AFP
Antes da partida contra Portugal, James Appiah afastou do elenco Sulley Muntari e Kevin-Prince Boateng