Futebol/Copa 2014 - ( )

Para Daniel Alves, Brasil não acompanha a evolução do futebol

Helder Júnior, enviado especial Belo Horizonte (MG)

A derrota da Seleção Brasileira para a Alemanha por 7 a 1, nesta terça-feira, comprovou ao lateral direito Daniel Alves que o País anfitrião da Copa do Mundo de 2014 não tem acompanhado a evolução do futebol nos últimos anos. Jogador do Barcelona, equipe modelo no início da década, o baiano acredita que o Brasil precisa se reformular.

A Seleção caiu diante da Alemanha na semifinal do Mundial de 2014, no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. Muller marcou o primeiro, aos dez minutos de partida, e depois aumentou a vantagem rapidamente. Klose, aos 22, Kroos, aos 23 e aos 25, e Khedira, aos 28 minutos garantiram 5 a 0 ainda no primeiro tempo. No segundo, Schurrle fez outros dois gols e Oscar descontou para o Brasil.

“Somos o país do futebol, mas não o dono dele. Venho falando isso há muito tempo: o futebol está evoluindo em todas as partes do mundo e precisamos crescer. Não digo apenas sobre a Seleção, mas também analisando os clubes. A grande maioria dos atletas que jogaram essa Copa atuam na Europa e sabem exatamente disso”, afirmou Daniel Alves.

O lateral direito do Barcelona ainda utilizou como exemplos as boas campanhas feitas por Costa Rica e Chile no Mundial de 2014 para apontar que o Brasil precisar mudar a forma de encarar o futebol.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Seleção Brasileira caiu por 7 a 1 diante da moderna Alemanha na semifinal da Copa de 2014

O país da América Central estava no chamado Grupo da Morte da primeira fase, ao lado de Itália, Inglaterra e Ururuguai, e passou em primeiro lugar para ser eliminada apenas nas quartas de final, nos pênaltis pelos holandeses. Já o Chile avançou às oitavas de final na segunda colocação do Grupo B, em que também estavam Holanda e Espanha, finalistas da Copa de 2010, e a Austrália. Depois caiu para o Brasil, também nos pênaltis.

“Para justificar esse crescimento, basta analisar as campanhas de Costa Rica e Chile. Seleções que antes disputavam apenas para cumprir tabela. Independente do resultado de hoje, temos que procurar evoluir e melhorar. Não apenas na técnica, mas também na questão pessoal. A vida é uma contínua evolução”, analisou o jogador.

Daniel Alves iniciou a campanha da Seleção na Copa do Mundo como titular, mas perdeu a vaga para Maicon depois do confronto de oitavas de final diante do Chile. A mudança de seu status no time de Luiz Felipe Scolari e o revés por 7 a 1 desta terça-feira podem influenciar em sua continuidade no time nacional.

“Tenho que assimilar primeiro as coisas que aconteceram comigo para tomar uma decisão. Não posso ser precipitado. Escolhas devem ser confirmadas com o sangue frio, para saírem de modo acertado”, explicou.