Copa do Mundo 2014/ Holanda - ( )

Para motivar grupo, Van Gaal quer sair invencível da Copa

Brasília (DF)

O técnico da Holanda, Louis van Gaal, afirmou após a derrota nas semifinais da Copa do Mundo para a Argentina que não via sentido em disputar o terceiro lugar, já que a única coisa que importa é o título mundial. Dois dias depois, apesar de ainda muito abatido com o revés nos pênaltis, o sincero treinador alterou seu discurso e demonstrou vontade de vencer a Seleção Brasileira e manter a invencibilidade da “Laranja Mecânica” no jogo de sábado, às 17 horas, no Mané Garrincha.

“Podemos voltar para casa sem ter perdido uma partida nesta Copa. Tudo é decepcionante, mas ainda há coisas a fazer aqui. Podemos ainda escrever história aqui. Não perdemos nenhuma partida ainda. Quero sair da Copa sem perder nenhum jogo. Espero que eu possa preparar meus jogadores para ganhar do Brasil e ficar em terceiro lugar. Desta forma estaríamos escrevendo a história do futebol holandês”, afirmou o estrategista holandês.

Alguns jogadores holandeses já passaram dos 30 anos de idade, como são os casos de Van Persie, Robben e Sneijder , e não deverão mais disputar um Mundial. Van Gaal assinou recentemente com o Manchester United, da Inglaterra, e também não comandará a Holanda na Rússia, em 2018. Posto isso, a tristeza dos atletas e do comandante holandês ainda são postas à mesa, quando o assunto é a eliminação após um bom jogo da Holanda.

AFP
Louis van Gaal quer motivar holandeses para que saiam invictos desta Copa do Mundo

“Estamos nos recuperando. Os jogadores estavam muito tristes. O sonho acabou e não vai voltar. Eles queriam ser campeões. E a sensação dos jogadores era essa, que era possível ganhar o título. Por isso disse na última coletiva que era melhor perder por 7 a 1 do que como perdemos, porque aí você realmente sabe que foi inferior, que merecia perder. Não foi o nosso caso, que perdemos nos pênaltis”, explicou o futuro técnico dos Red Devils.

Na primeira fase, a Holanda venceu todos os seus jogos contra Espanha (5 a 1), Austrália (3 a 2) e Chile (2 a 0). Nas oitavas, virou sobre o México nos últimos minutos e venceu por 2 a 1. Nas quartas, foi à sua primeira disputa por pênaltis e eliminou a surpresa Costa Rica. Repetiu o placar da partida diante dos “Ticos”, ao empatar sem gols com a Alviceleste, mas desta vez foi eliminada nas penalidades. Resultados que provam a dificuldade de vencer o time comandado por Van Gaal.

“Viemos para cá com um objetivo e tínhamos esperança e fé de que iríamos conseguir isso. Podemos não ser a melhor equipe em qualidade, mas somos a equipe mais difícil de vencer”, completou o experiente treinador.