Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Parreira lê e-mail de apoio de fã que não sabe "muito de futebol"

Tossiro Neto, enviado especial Teresópolis (RJ)

"Felipão, não ia comentar, mas estava aqui na minha mão", disse Carlos Alberto Parreira, interrompendo entrevista de Luiz Felipe Scolari, na tarde desta quarta-feira. O coordenador técnico da Seleção Brasileira, então, desdobrou um papel que estava em cima da mesa e leu um e-mail enviado à comissão técnica após a derrota por 7 a 1 para a Alemanha, na terça-feira, pela semifinal da Copa do Mundo.

“Professor Felipão, acabo de ver a coletiva dada pelo senhor”, começava o, segundo Parreira, extenso texto assinado por Dona Lúcia. Nele, a torcedora elencou elogios ao treinador que dirige a equipe nacional. “Um homem íntegro e corajoso”, escreveu a torcedora, que lamentou o resultado do jogo em Brasília, mas lhe agradeceu pela felicidade proporcionada até então.

A leitura do e-mail foi motivada por um comentário do próprio treinador, enquanto destacava o apoio recebido pelo povo brasileiro desde o início da competição, inclusive no vexame sofrido na terça-feira. "Eles foram fantásticos. Mesmo quando estávamos tomando 5 a 0, o comportamento deles foi espetacular. Teve algum comportamento exteriorizando um sentimento de raiva, depois do sexto gol, mas estão totalmente certos, não tinha nada de errado nisso. Mesmo as notas, cartas e e-mails que recebemos são de muito apoio", orgulhou-se, até ser interrompido.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Coordenador técnico apelou a um e-mail de uma torcedora brasileira para defender o trabalho das críticas
Nas poucas mais de 200 palavras lidas pelo coordenador técnico, chama a atenção a parte final, em que Dona Lúcia tenta confortar Felipão, ainda que não saiba "muito de futebol".

"Lembre-se que o sonho pode durar uma noite, mas alegria vem ao amanhecer. Quero dizer, com essa citação, que tudo vai passar e ficará bem. Saiba que, como eu, há várias pessoas que estão acompanhando essa seleção que tem o privilégio de ser comandada pelo senhor. Receba um abraço de uma brasileira anônima, que não conhece muito de futebol, mas que admira muito o trabalho do senhor", dizia a mensagem.

O volume de cartas e e-mails enviados ao time desde o início da preparação para o Mundial, em 26 de maio, é muito grande. Recentemente, o zagueiro David Luiz e o lateral esquerdo Marcelo receberam pessoalmente, de dois carteiros, dezenas correspondências endereçadas a eles, em uma ação publicitária dos Correios. A equipe tem, inclusive, uma caixa postal própria.

Trecho da carta lido por Parreira:

"Professor Felipão, acabo de ler a coletiva dada pelo senhor. Mais uma vez vi diante da câmera um homem íntegro e corajoso. Fiquei muito triste ao constatar que o ser humano muitas vezes é de uma crueldade sem limites. Tive esse sentimento ao ouvir os jornalistas lhe perguntarem sobre a dívida do senhor com a nação brasileira. E o senhor, mesmo sofrendo mais do que qualquer um ali, com toda humildade que lhe é peculiar, deu uma resposta muito coerente. Parabéns. O senhor é um grande homem e um ser humano ímpar. É claro, professor, que eu, como os demais brasileiros, gostaríamos de estar comemorando outro resultado, porém sei que ninguém perde por vontade própria. Meu e-mail é só para agradecer a grande felicidade que o senhor e seu grupo proporcionaram para a nossa nação. Bom trabalho nos próximos anos. Tenho certeza que o senhor comandará com extrema competência. Dizem que as mulheres não entendem de futebol, porém entendem de seres humanos. Portanto, envio um abraço com todo carinho para o senhor e toda sua equipe. Fique com Deus. Lembre-se que o sonho pode durar uma noite, mas alegria vem ao amanhecer. Quero dizer, com essa citação, que tudo vai passar e ficará bem. Saiba que, como eu, há várias pessoas que estão acompanhando essa seleção que tem o privilégio de ser comandada pelo senhor. Receba um abraço de uma brasileira anônima, que não conhece muito de futebol, mas que admira muito o trabalho do senhor".