Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Paulo Victor larga na frente em disputa com Felipe no gol do Flamengo

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

O goleiro Felipe foi a principal novidade no treino tático comandado pelo técnico do Flamengo, Ney Franco, na manhã desta quarta-feira no Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro. O jogador está recuperado de uma lesão na costela, que vinha o afastando dos treinos, e trabalhou normalmente com os demais companheiros, inclusive fazendo todos os movimentos de jogo. Ele está liberado pelo departamento médico para voltar a jogar, mas deverá ficar no banco de reservas no duelo da próxima quarta-feira, dia 16 de julho, diante do Atlético-PR no Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ), pela décima rodada do Campeonato Brasileiro.

No treino desta quarta-feira foi visível que Ney Franco pretende manter Paulo Victor entre os titulares. O jogador trabalhou toda a atividade na equipe considerada principal e teve um bom desempenho. Felipe não ficou atrás e a disputa pela posição pode esquentar ao longo dos dias.

“Eu tenho trabalhado bastante para ser o titular do Flamengo, ao longo dos treinos e tenho procurado corresponder nos jogos a confiança que a comissão técnica tem depositado no meu trabalho. Sei que o Ney Franco está pensando em usar os treinos para escalar o time e que ainda não tem nada decidido. Mas o meu trabalho é sempre procurar fazer o melhor”, disse Paulo Victor.

Paulo Victor começou o ano na reserva de Felipe e assim a situação permaneceu a maior parte do tempo. Porém, o quadro começou a mudar quando o então titular faltou a um treino nas vésperas do empate sem gols com o Santos, na capital paulista, pelo Campeonato Brasileiro. O fato irritou Ney Franco, que viu o gesto do jogador como indisciplina, já que o mesmo vinha sendo muito criticado pelos torcedores. Mesmo com o arqueiro alegando que tinha feito uma confusão com os horários das atividades, Paulo Victor acabou alçado à condição de titular e assim permaneceu até o recesso da competição para a Copa do Mundo.

“O que eu posso dizer é que estamos muito bem servidos na posição de goleiro e que a disputa sadia pelo espaço na equipe será muito boa. O Flamengo tende a ganhar”, disse Ney Franco.

Como vem acontecendo desde que o elenco retornou aos trabalhos, Ney Franco armou o time com três zagueiros e exigiu que os espaços fossem fechados para evitar que o adversário consiga penetrar na defesa rubro-negra. Assim o time principal formou com: Paulo Victor, Wallace, Chicão e Samir; Leonardo Moura, Recife, Elano, Everton e André Santos; Paulinho e Alecsandro. Essa deverá ser a formação que vai ser utilizada nos dois jogos-treino que ainda restam, na sexta-feira contra o Campo Grande-RJ e no sábado contra o Nova Iguaçu, ambos no Ninho do Urubu.

Na atividade desta quarta-feira mais uma vez Ney Franco não pôde contar com o lateral direito Leo, com dores na coxa direita, com o volante Victor Cáceres, se recuperando de fratura na mão esquerda, e com os meias Lucas Mugni, com dores no joelho direito, e Gabriel, que vai se submeter a uma cirurgia no nariz. Eles também não deverão ficar à disposição para os dois jogos-treino. O elenco do Flamengo volta a trabalhar nesta quinta-feira, quando está previsto um dia de atividades em período integral.

Fora de campo a diretoria começa nesta sexta-feira para todos os torcedores a venda de ingressos para o jogo contra o Atlético. Na terça a venda tinha começado apenas para sócios. Os valores variam entre R$ 10 e R$ 40. Dentre os locais disponíveis estão a sede da Gávea, do Bonsucesso e do São Cristõvão, além de Moça Bonita, estádio do Bangu, e do próprio palco do jogo, em Macaé.