Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Petros brinca e relata sofrimento de Romero com treinos físicos

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O meio-campista Petros está tentando ajudar Ángel Romero na adaptação ao Corinthians e procura conversar com o paraguaio neste início de trabalhos no clube, mas revelou que o reforço vem encontrando dificuldade com a carga de treinos físicos no Brasil.

“Ele brincou comigo: ‘Petro (sem ‘s’) a perna está muito pesada’”, revelou, entre risos, para completar. “Isso é normal. Nós, que estamos acostumados, sabemos da dificuldade, principalmente nesta época, com um trabalho físico intenso. Você precisa se adaptar até conseguir o lastro físico ideal para o Brasileiro. Imaginem então ele, que está chegando de uma cultura diferente, com pouco treinamento e um clima mais ameno.”

Romero, que completa 22 anos nesta sexta-feira, chamou a atenção do Corinthians por suas atuações pelo Cerro Porteño. Assim, o atacante paraguaio foi contratado no decorrer desta paralisação do Campeonato Brasileiro para a Copa do Mundo.

Divulgação/Agência Corinthians
Romero chegou há pouco tempo ao Corinthians e está sofrendo nos treinos físicos (Foto: Daniel Augusto Jr.)
“Tenho procurado conversar bastante com ele, porque é um estrangeiro e a adaptação é difícil. Quem acompanhou a Libertadores viu que ele tem uma qualidade muito grande e que fez belas partidas. Lá, eles treinam muito pouco, e nossa carga aqui é intensa. Ele tem sentido um pouco, mas já esta se adaptando rápido, é um menino bacana, que vai crescer e nos ajudar bastante”, acrescentou Petros.

O meio-campista entende que a conversa é a melhor forma de ajudar o reforço. “Nós o acolhemos e estamos dando o devido tempo, porque não é fácil chegar e encarar essa torcida. Da mesma forma que fui muito bem recebido, procuro acolher bem também quem chega”, concluiu.

No treino coletivo desta quinta-feira, o técnico Mano Menezes testou Romero entre os titulares na parte final da atividade, quando tirou Luciano, que começou como titular. O paraguaio trabalhou ao lado de Guerrero por cerca de 15 minutos.