Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Recebido por Ceni e Luis Fabiano, Kaká é apresentado aos tricolores

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O meia Kaká voltou oficialmente ao São Paulo. No fim da manhã deste domingo, o jogador subiu em um palco montado no gramado do estádio do Morumbi, recebido por Rogério Ceni e Luis Fabiano, e foi apresentado à torcida tricolor que compareceu à festa.

Emprestado pelo Orlando City ao time paulista até o fim deste ano, Kaká retorna ao clube depois de 11 anos. Às 11h22 (de Brasília), o presidente Carlos Miguel Aidar convocou o atleta para o palco: “Kaká, venha que a casa é sua”. O reforço se apresentou diante do público e agradeceu a todos.

“É emocionante voltar 11 anos depois ao clube que me formou, onde joguei desde os oito anos de idade. Vejo aqui meus familiares e amigos, e é um dia muito especial para mim. O São Paulo me lançou ao futebol mundial, estou de volta para essa torcida maravilhosa e em um dia memorável na minha carreira”, declarou, em seu primeiro pronunciamento no Morumbi, diante de um público entre 25 e 28 mil torcedores, de acordo com o clube.

Em seguida, Luis Fabiano e Rogério Ceni entregaram ao meia a camisa são-paulina. Já com o ídolo devidamente uniformizado, Roger, do Ultraje a Rigor, cantou o hino do clube. A cerimônia contou com a presença da cúpula são-paulina, além de familiares de Kaká, como a esposa Carol Celico e os dois filhos, Lucas e Isabella. O trio, inclusive, assistiu à entrevista coletiva do meio-campista no salão nobre e posou para fotografias.

O presidente são-paulino ainda revelou que venceu uma concorrência do Flamengo para acertar com o meia. “O presidente e dono do Orlando foi uma pessoa muito importante na negociação. Ele é flamenguista e existia um interesse do Flamengo por trás, mas prevaleceu a vontade do atleta.”

Formado nas categorias de base do próprio Tricolor, Kaká estreou pela equipe profissional em 1º de fevereiro de 2001, no empate por 1 a 1 contra o Botafogo, pelo Torneio Rio-São Paulo. Na própria competição, o meia foi o destaque são-paulino sobre o mesmo adversário na segunda partida da decisão, marcando dois gols e conquistando seu único título pelo clube.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Kaká foi apresentado ao São Paulo na manhã deste domingo no estádio do Morumbi
No ano seguinte, Kaká foi levado por Luiz Felipe Scolari para a Copa do Mundo, já com grande expectativa da torcida tricolor. Porém, a falta de novos títulos fez aumentar a pressão sobre o atleta, que despertava ainda o interesse do exterior. As perdas do Paulistão e da Copa do Brasil de 2003 fizeram a torcida se irritar ainda mais com o time, chamado de “amarelão” pelos rivais.

Em 9 de agosto de 2003, na vitória por 3 a 1 sobre o Juventude, Kaká disputou seu último jogo pelo São Paulo, negociado com o Milan, equipe em que viveu o auge de sua carreira, com títulos e também o prêmio de melhor jogador do mundo, em 2007.

O meia só deixou o futebol italiano quando se transferiu para o Real Madrid, em 2009. Sem repetir o sucesso que teve no clube anterior, Kaká retornou ao Milan em 2013, até que se despediu agora para assinar com o Orlando City, dos Estados Unidos. Como a liga norte-americana só começa em 2015, o jogador foi liberado para assinar novamente com o São Paulo, em empréstimo válido até o fim deste ano.