Futebol/Copa 2014 - ( )

Sem Thiago Silva, Felipão usará psicóloga para escolher capitão

Tossiro Neto, enviado especial Teresópolis (RJ)

Entre as perguntas que a psicóloga Regina Brandão fez aos 23 jogadores convocados para a Seleção Brasileira, no início da preparação para a Copa do Mundo, uma das principais foi a de quem queriam como capitão. Quinze responderam Thiago Silva, zagueiro que ficou com a braçadeira, mas está suspenso para a semifinal contra a Alemanha, na terça-feira.

"Ele tem liderança, uma forma de liderar que é muito bem aceita, muito bem vista pelos colegas. Ele sabe comandar um grupo e também tem uma liderança técnica. Por isso é que fiz a escolha do Thiago como nosso capitão, embora eu tenha mais jogadores com grande qualidade para a função", justificou Luiz Felipe Scolari, na época.

Outros três atletas foram nomeados líderes por Felipão para conversar não somente com o restante do grupo, mas também fazer cobranças para a arbitragem, durante os jogos da Copa. São eles o goleiro Júlio César, o zagueiro David Luiz e o atacante Fred. Juntamente com Thiago Silva, o trio tem liberdade absoluta para representar o treinador dentro das quatro linhas.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Zagueiro brasileiro recebeu o segundo cartão amarelo e está suspenso da semifinal contra a Alemanha
Muito provavelmente, um desses três é que herdará a braçadeira de capitão na partida em Belo Horizonte. David Luiz surge como forte candidato, tendo sido lembrado por alguns companheiros nas conversas com Regina Brandão, no início da preparação. Mas Júlio César e Fred, que não disputam seu primeiro Mundial, também exercem liderança sobre o elenco.

Se há dúvida quanto ao substituto nessa função, é certa a entrada de Dante na vaga deixada em campo. Reserva imediato da posição, o zagueiro leva vantagem sobre Henrique também por atuar no futebol alemão e conhecer muito bem os adversários de terça-feira, em especial os companheiros de Bayern de Munique.

O primeiro treino de Felipão com o grupo todo será na tarde deste domingo, véspera da viagem para a capital mineira. Nele, o treinador também deverá começar a testar um substituto para o atacante Neymar, que sofreu fratura na terceira vértebra lombar e está fora da Copa.