Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( )

Abel destaca adaptação do Inter e cita 'injustiça' com Jorge Henrique

Goiânia (GO)

O triunfo sobre o Goiás, por 1 a 0, no Serra Dourada, deixou o Internacional na liderança provisória do Campeonato Brasileiro, distante uma unidade do Cruzeiro, que soma 30. Satisfeito com o resultado, o técnico colorado Abel Braga exaltou a rápida adaptação de seus comandados às condições do Centro-Oeste, recordando a maratona de jogos imposta pela Copa do Brasil – competição em que os sulistas acabaram eliminados pelo Ceará.

“Fizemos por onde assumir a liderança. É a nossa quinta vitória consecutiva. Há pouco tempo atrás, estávamos distante nove pontos do Cruzeiro. Porém, esse sucesso muito se deve à nossa capacidade de adaptação. Enfrentamos um gramado fofo e de grandes dimensões, uma umidade desfavorável...e conseguimos controlar o adversário. Não deixamos o Goiás jogar bem. Estivemos sempre mais próximos do gol”, ressaltou o comandante.

Adiante, Abel ressaltou as principais dificuldades impostas pelos adversários dentro das quatro linhas. “O Goiás é um time bem armado. Levou muito perigo com o Erik, que caía pelas pontas apoiado pelo Lima. Isso começou a nos desgastar. Principalmente, o D’Alessandro. Por isso, posicionei ele mais centralizado, para que pudesse criar, e deu certo. Também tivemos dificuldades com a criatividade do David. Ele sempre faz o time jogar, com bons passes, mas sabíamos disso e tivemos sucesso”, resumiu o treinador, que completou o raciocínio: “Essa foi apenas a primeira derrota deles em casa. Ou seja, não foi fácil”.

Alexandre Lops/Divulgação/Internacional
Jorge Henrique reforçou o Internacional no intervalo, substituindo o volante Ygor, e mudou o panorama do jogo
Por fim, o técnico analisou a participação de Jorge Henrique no compromisso. O veloz dianteiro substituiu o volante Ygor no intervalo e foi responsável por revigorar os ânimos do Internacional. “Quando as coisas estão difíceis, sempre recorro a ele. É um jogador muito tático e inteligente. Fez tudo acontecer do lado esquerdo. Sei que, por vezes, cometi injustiça com esse jogador, mas não foi por querer”, pontuou, antes de defender o atleta substituto, que atua no setor de meio-campo: “Não podemos crucificá-lo. Ele não possui uma sequência de jogos. Porém, disse ao Ygor que conto com ele como titular para o restante da elite”.

O Colorado volta a campo nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), diante do São Paulo, no Beira-Rio. Entretanto, se Ygor possui o posto assegurado entre os 11 titulares neste confronto, resta saber se Jorge Henrique terá o mesmo desfecho.