Centenário do Palmeiras - ( - Atualizado )

Veja Ademir, César e Dudu em fotos raras da Academia de Futebol

São Paulo (SP)

O Palmeiras, chamado por seus torcedores de Campeão do Século XX, deve o status em grande parte à Academia de Futebol. O acervo do antigo jornal A Gazeta Esportivacontém uma série de fotos raras dos jogadores que proporcionaram o período mais glorioso da história do clube fundado em 1914.

Veja galeria de fotos raras da Academia

A sequência de imagens estava armazenada em forma de cromos e negativos. Nos dias que antecedem o centenário de fundação do Palmeiras, a ser comemorado no próximo 26 de agosto, as fotos foram digitalizadas e publicadas no site da agência Gazeta Press.

Para identificar os jogadores, a reportagem contou com a colaboração de José Ezequiel Filho, estudioso da história do clube. Um dia depois da derrota por 2 a 1 contra o São Paulo, resultado que deixou o Palmeiras na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, ele teve a oportunidade de rever imagens de alguns dos maiores craques da história da agremiação.

“Para quem acompanhou todos esses grandes ídolos com a camisa do Palmeiras, é triste viver a situação em que nos encontramos hoje. A torcida estava acostumava a ver jogadores como Ademir da Guia, Servílio e Djalma Dias. Por isso, ainda é exigente”, afirmou Ezequiel.

Além de registros dos poderosos times antes das partidas, o acervo do antigo jornal A Gazeta Esportiva contém algumas fotos com os atletas em clima de descontração. É possível ver ídolos como Ademir da Guia, César Maluco, Luís Pereira e Edu Bala em pose inusitada no gramado do Palestra Itália.

Marcelo Ferrelli/Gazeta Press
José Ezequiel Filho, estudioso da história do Palmeiras, em visita ao acervo do jornal A Gazeta Esportiva.

No recorte histórico, o glorioso período começa com o título do Super Campeonato Paulista de 1959, conquistado sobre o Santos de Pelé, e termina com o Estadual de 1974, época que coincide com o auge do futebol brasileiro, entre as Copas da Suécia 1958 e da Alemanha 1974.

Neste intervalo, o Palmeiras ganhou nada menos que seis títulos nacionais, hoje com status de Campeonato Brasileiro, além de cinco edições do Paulista e uma do Rio-São Paulo. Em 1965, a Primeira Academia, treinada por Filpo Núñez, representou a Seleção e venceu o Uruguai por 3 a 0 no amistoso que marcou a inauguração do Mineirão.

Já a Segunda Academia, comandada no auge por Osvaldo Brandão, ofereceu ao Palmeiras aquela escalação lembrada eternamente pelos torcedores e arquirrivais, fundamental para todo time que se preze. Eurico, Leão, Luís Pereira, Alfredo e Zeca; Dudu e Ademir da Guia; Edu, Leivinha, César e Nei. Seis deles foram chamados para a Copa 1974.